Livros Favoritos

Os Homens Que Não Amavam as Mulheres (2005)
Autor: Stieg Larsson

“O relógio na mesa-de-cabeceira indicava nove e meia e ela se perguntava o que a fizera acordar, quando a campainha da porta tocou de novo. Atônita, sentou-se na cama. Ninguém jamais tocava a sua campainha àquela hora da manhã. Aliás, quase ninguém tocava a sua campainha. Ainda sonolenta, enrolou-se no lençol e foi cambaleando até o vestíbulo para abrir a porta. Viu-se cara a cara com Mikael Blomkvist, sentiu o pânico invadir seu corpo e sem querer deu um passo para trás. 
- Bom dia, senhorita Salander - ele saudou cordialmente. - Vejo que a noite foi movimentada. Posso entrar? 
Sem esperar ser convidado, ele passou pela porta e a fechou atrás de si. Contemplou com curiosidade as roupas espalhadas no chão do vestíbulo, as pilhas de jornais, e lançou um olhar pela porta do quarto, enquanto o mundo de Lisbeth Salander parecia oscilar — quem, o quê, como? Mikael Blomkvist divertia-se com o olhar espantado dela."


Bridget Jones: No Limite da Razão (1999)
Autor: Helen Fielding

- Isso quase aconteceu comigo e a Bridget.
- Eu sei! Eu sei! Ela é a pessoa errada para você, querido, como Giles é para mim... Oh, Mark. Só fui para o Giles para fazer você compreender o que sente por mim. Talvez tenha sido errado, mas... eles não são nossos iguais!
- Hum ... - fez Mark.
- Eu sei! Eu sei! Posso sentir como você se sente vítima de uma armadilha. Mas é a sua vida. Não pode vivê-la com alguém que acha que Rimbaud foi interpretado por Sylvester Stallone, você precisa de estímulo, precisa de...
- Rebecca - disse Mark, em voz baixa: - Eu preciso da Bridget.
Ao que Rebecca deixou escapar um ruído horroroso, alguma coisa entre um lancinante gemido embriagado e um berro raivoso.”

Orgulho e Preconceito (1813)
Autor: Jane Austen

“A vaidade e o orgulho são coisas diferentes, embora as palavras sejam frequentemente usadas como sinônimos. Uma pessoa pode ser orgulhosa sem ser vaidosa. O orgulho se relaciona mais com a opinião que temos de nós mesmos, e a vaidade, com o que desejaríamos que os outros pensassem de nós.”


O Morro dos Ventos Uivantes (1847)
Autor: Emily Brontë

“Pois faço uma prece, hei de repeti-la até que minha língua endureça; Catherine Earnshaw, que não encontres a paz enquanto eu estiver vivo! Disseste que te matei, assombra-me então! Os mortos costumam assombrar os seus assassinos. Acredito, sei que andam almas penadas pela terra. Fica comigo para sempre, toma a forma que quiseres, enlouquece-me! Mas não me deixes neste abismo onde não te posso encontrar! Oh, meu Deus! É inexprimível! Não posso viver sem a minha vida! Não posso viver sem a minha alma!”


O Diário de Bridget Jones (1996)
Autor: Helen Fielding

“Mark (bela altura), o rico divorciado-da-esposa-cruel, estava de costas para a sala, examinando livros nas estantes dos Alconbury… Achei um tanto ridículo se chamar Sr. Darcy e ficar sozinho com cara de esnobe numa festa. É como se chamar Heathcliff e insistir em passar a noite inteira no jardim gritando ‘Cathy’ e batendo com a cabeça numa árvore.”
Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban (1999)
Autor: J. K. Rowling

“No chão, ao lado do gato, agarrando a perna estendida num ângulo estranho, encontrava-se Rony. Harry e Hermione correram para o amigo. 'Rony... você está bem? Onde está o cão?' 'Não é um cão' — gemeu Rony. Seus dentes rilhavam de dor — '— Harry é uma armadilha...' '— Ele é o cão... ele é um animago [bruxo capaz de se transformar em um animal]... Com um estalo, o homem nas sombras fechou a porta do quarto. Uma massa de cabelos imundos e embaraçados caíam até seus cotovelos... Se seus olhos não estivessem brilhando em órbitas fundas e escuras, ele poderia ser tomado por um cadáver. A pele macilenta estava tão esticada sobre os ossos do rosto, que ele lembrava uma caveira. Os dentes amarelos estavam arreganhados num sorriso. Era Sirius Black.”


A Insustentável Leveza do Ser (1984)
Autor: Milan Kundera

“Embora se amassem, criaram um inferno mútuo. Era verdade que se amavam, e a prova disso é que a culpa não partia deles próprios, de como se comportavam, de seus sentimentos transitórios, mas sim da incompatibilidade de ambos, porque ele era forte e ela era fraca.”
Jogo Perigoso (1992)
Autor: Stephen King

Isto não vai acontecer, Jessie disse a si mesma. Nem pensar, por isso relaxe. Ela continuou a repetir isso até o momento em que a parte de cima do vira-lata desapareceu do seu ângulo de visão junto ao lado da cama. Seu rabo começou a abanar mais depressa que nunca, e ela ouviu um som que reconheceu – o som de um cachorro bebendo água de uma poça em um dia quente de verão. Só que não era exatamente igual. Esse som era mais áspero, não era tanto o som do cão que sorve, mas que lambe. Jessie observou o rabo que abanava rápido e sua imaginação imediatamente lhe mostrou o que o ângulo da cama ocultava de seus olhos. Esse vira-lata sem eira nem beira com o pelo emaranhado de bardanas e os olhos cansados e desconfiados estava lambendo o sangue dos cabelos ralos de seu marido.”

Belas Maldições (ano)
Autor: Neil Gaiman

“Deus age de formas extremamente misteriosas, para não dizer tortuosas. Deus não joga dados com o universo; ele joga um jogo inefável de sua própria criação, que poderia ser comparado, da perspectiva de qualquer um dos outros jogadores, a estar envolvido numa obscura e complexa versão de poker numa sala completamente escura, com cartas em branco, por apostar infinitas, com um crupiê que não lhe diz quais são as regras, mas que sorri o tempo todo.”


Angústia (1987)
Autor: Stephen King

“fannnnn... umer ummmmm... fannnnn umer ummmmm... Isto ressoa: mesmo no nevoeiro.”
Coisas Frágeis (2006)
Autor: Neil Gaiman

“Tudo escapismo, é verdade (...). Mas o impulso mais nobre da humanidade não é o anseio pela liberdade, o ímpeto de escapar?”
Sherlock Holmes - O Cão dos Baskervilles (1902)
Autor: Sir Arthur Conan Doyle


Mas de repente eles se fixaram em frente num olhar rígido e fixo, e seus lábios partiram-se, estupefatos. No mesmo instante Lestrade soltou um grito de terror e lançou-se de bruços no chão. Eu saltei de pé, com minha mão inerte agarrada à pistola, minha mente paralisada pela aparição horrível que havia saltado sobre nós das sombras da cerração. Era um cão, um cão enorme, negro como o carvão, mas não um cão que olhos mortais jamais tivessem visto. Jorrava fogo de sua boca, seus olhos brilhavam, seu focinho, pêlos do pescoço e papada estavam delineados em chamas bruxuleantes. Nunca no sonho delirante de um cérebro em desordem podia ser concebido nada mais selvagem, mais aterrador, mais  infernal do que o vulto escuro e a aparência selvagem que irrompeu sobre nós do muro de cerração.”


O Triste Fim do Menino Ostra (2007)
Autor:  Tim Burton

“O doutor, gentil, lhe respondeu: ‘O que vou lhe dizer Pode parecer extravagante. Mas o senhor não é o pai desse garoto mutante. Veja bem, a questão não é simples e requer investigação profunda, mas achamos que o pai dele é um forno micro-ondas’.”
O Guia do Mochileiro das Galáxias (1979)
Autor: Douglas Adams

“Curiosamente, a única que passou pela mente do vaso de petúnias ao cair foi: Ah, não, outra vez! Muitas pessoas meditaram sobre esse fato e concluíram que, se soubéssemos exatamente por que o vaso de petúnias pensou isso, saberíamos muito mais a respeito da natureza do Universo que sabemos atualmente”.
Eating Animals (2009)
Autor: Jonathan Safran Foer

“Para saber de algumas coisas, porém, não precisamos de rótulos. Embora se possa esperar, em termos realistas, que pelo menos um percentual do gado e dos porcos seja abatido com rapidez e cuidado, nenhum peixe tem uma boa morte. Nem um único. Você não precisa se perguntar se o peixe no seu prato teve que sofrer. Teve.”
Memória de Minhas Putas Tristes (2004)
Autor: Gabriel García Marquez

“No ano de meus noventa anos quis me dar de presente uma noite de amor louco com uma adolescente virgem. Lembrei de Rosa Cabarcas, a dona de uma casa clandestina que costumava avisar aos seus bons clientes quando tinha alguma novidade disponível. Nunca sucumbi a essa nem a nenhuma de suas muitas tentações obscenas, mas ela não acreditava na pureza de meus princípios. Também a moral é uma questão de tempo, dizia com um sorriso maligno, você vai ver. Era um pouco mais nova que eu, e não sabia dela fazia tantos anos que podia muito bem estar morta. Mas no primeiro toque reconheci a voz no telefone e disparei sem preâmbulos: — É hoje.”


Revolução dos Bichos (1945)
Autor: George Orwell

“Todos os animais são iguais, mas alguns são mais iguais que os outros.”
Os Melhores Filmes Novos (2009)
Autor: Luciano Ramos

“Mesmo antes da introdução do som, a comédia ganhava prestígio com o trabalho de Charles Chaplin, Buster Keaton e a dupla O Gordo e o Magro. Nos anos 1930 apareceram grandes cômicos - como os demolidores Irmãos Marx, que abusaram do nonsense e dos trocadilhos verbais e malabarismos musicais - e a chamada comédia sofisticada de Ernst Lubitsch e Frank Capra. (...) De lá para cá a evolução foi imensa, atingindo o ápice do período com Mais Estranho que a Ficção, em que o cinema e a própria narrativa ficcional são objeto da brincadeira.”


Assombro (2005)
Autor: Chuck Palahniuk

“RETIRO DE ESCRITORES – ABANDONE SUA VIDA POR TRÊS MESES – Simplesmente desapareça. Deixe para trás tudo que o impede de criar sua obra-prima. Emprego, família, lar, obrigações e distrações… Conviva com pessoas que pensam como você, num ambiente que permite total imersão no trabalho. Alimentação e hospedagem incluídas para aqueles que se classificarem. Aposte uma pequena fração de sua vida na chance de criar um novo futuro como poeta, escritor ou roteirista profissional. Antes que seja tarde demais, viva a vida com que você sempre sonhou. Vagas muito limitadas.”


Deuses Americanos (2001)
Autor: Neil Gaiman


Esses são os deuses que foram esquecidos e agora eles podem até estar mortos. Só podem ser encontrados em histórias áridas. Eles se foram, todos eles, mas seus nomes e suas imagens continuam entre nós.”
O Mundo de Sofia (1991)
Autor: Jostein Gaarder

“Hoje havia na grande caixa verde de correio apenas uma pequena carta — e ela era para Sofia. ’Sofia Amundsen’, estava escrito no pequeno envelope. ‘Kløverveien, 3.’ Era tudo; não havia remetente. A carta não estava sequer selada. Assim que Sofia entrou, abriu o envelope. Dentro encontrou apenas uma pequena folha, não maior do que o envelope que a continha. Nela estava escrito: Quem é você?”
Ensaio Sobre a Cegueira (1995)
Autor: José Saramago

“(...) ainda está por nascer o primeiro ser humano desprovido daquela segunda pele a que chamamos egoísmo, bem mais dura que a outra, que por qualquer coisa sangra.”
Trocas Macabras (1991)
Autor: Stephen King

“’Blow me!’ he shouted down at her. ‘Fellate me! Open that gorgeous metal-filled mouth of yours and gobble my crank!’”
A Linguagem Secreta do Cinema (2005)
Autor: Jean-Claude Carrière

“O cinema nos arrasta para fora de nós mesmos, retardando o movimento dos pulmões e do coração. É difícil continuar falando de realidade quando o que estamos fazendo é penetrar num corpo que não é nosso, num cenário que não é nosso.”
O Pequeno Príncipe (1943)
Autor: Antoine de Saint-Exupéry

“Eu não tenho necessidade de ti. E tu não tens necessidade de mim. Mas, se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro. Serás para mim único no mundo e eu serei para ti, única no mundo.”
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...