sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

A Hora do Espanto - Remake

Fright-Night

Gosto muito de filmes de vampiros, mas esta nova moda vampiresca me incomoda bastante. Não por causa das mil criaturas da noite povoando o cinema, a televisão e a literatura, mas pela banalização do assunto. Aparentemente qualquer pessoa acha que pode criar uma história sobre vampiros apenas para ganhar dinheiro em cima disso. Então minha preocupação com o remake de A Hora do Espanto era compreensível. O original de 1985 trouxe para as telas um novo gênero que misturava horror adolescente com comédia e serviu de inspiração para diversos outros filmes, como Garotos Perdidos (1987) e Procura-se Rapaz Virgem (1985).

240px-The_Lost_Boys_(1987)_poster277x500_f6f3913e1c286f34a407c218b4664b72_asp_7315

Parece-me estranho um filme que gerou uma mania de vampiros ganhar um remake só para poder fazer parte de uma, bem, mania de vampiros. O filme, obviamente, não foi bem recebido pelos fãs do original, como todo remake que se preze. A coisa mais surpreendente em A Hora do Espanto é que ele não é exatamente um remake e sim uma releitura do clássico oitentista, que arruma todas as coisas ruins do original e cria novas e tensas situações. Em meio a tantas bobagens com vampiros que estão sendo lançadas, vejo este filme como um sopro de ar fresco, uma volta às origens do horror. Uma das principais mudanças é a personalidade de Jerry. Nunca o vi como um homem mau, apenas como alguém que quer sobreviver e até dá uma chance de Charley sair dessa situação. Já no remake, Jerry parece sentir prazer em matar e ele realmente quer destruir Charley. Essa mudança, para mim, é crucial para que a história faça sentido.

277183_577

Charley Brewster (Anton Yelchin) vive apenas com sua mãe (Toni Collette) e está passando por uma grande renovação em sua vida, indo de nerd para garoto popular. Quando um estranho homem (Colin Farrell) se muda para sua rua e pessoas começam a desaparecer, incluindo seu amigo Ed (Christopher Mintz-Plasse), Charley começa a desconfiar de seu vizinho e através de investigações que Ed estava fazendo, descobre que o homem é na realidade um perigoso vampiro.

Não tenho muita coisa para dizer sobre os adolescentes deste filme, eles são como a maioria dos jovens que vemos no cinema e nenhuma atuação realmente se destaca. Mas Colin Farrell parece ter nascido para o papel de Jerry, o vampiro, tendo o mesmo nível de beleza e cretinice que a personagem precisa. Toni Collette parece conseguir interpretar qualquer personagem e David Tennant, que interpreta o “caçador de vampiros” Peter Vincent, demonstra um grande carisma (e me despertou uma vontade gigantesca de ver Dr. Who). Também podemos ver o vampiro Jerry original, Chris Sarandon, fazendo uma ponta no final do filme. É divertido procurá-lo.

A Hora do Espanto é um filme divertido e superior ao seu original, tem ótimas atuações e personagens muito bem construídos, e seu único defeito é ser levado a sério de mais.

fright_night-6

Fright Night (2011)
Direção: Craig Gillespie
Roteiro: Marti Noxon
Elenco: Anton Yelchin, Colin Farrell, David Tennant, Toni Collette, Imogen Poots, Christopher Mintz-Plasse

4 comentários:

Pinu disse...

Fiquei com vontade de ver os dois agora. Tenho quase certeza de que ja vi original, mas faz tanto tempo que foi quase totalmente esquecido (talvez isso seja uma coisa boa?).

E acho que qualquer coisa com a Toni Colette vale a pena.

Pri Zorzi disse...

Tu chegou a publicar esse texto na época, não? Tenho quase certeza que já li ele :P

Paloma Rodrigues disse...

Tu leu ele nos teus sonhos, porque eu nunca publiquei ou mostrei para vocês hahahaha

A Toni Colette está sensacional (como sempre) nesse filme!!!! Acho que eu veria uma adaptação de Merda, o Filme se fosse com ela.

Pri Zorzi disse...

Sério? Bah, tu me mostrou ele, então. Porque eu lembrava de praticamente tudo, especialmente daquele início aonde tu fala da modinha de vampiros, do receio dos fãs em relação ao remake, etc.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...