sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Elvira, a Rainha das Trevas

montagem loma's choice

Faz tempo que estou adiando este projeto e acho que este é o momento ideal para começa-lo. Para dar início a nova fase de Judas Dançarino, hoje começa o que gosto de chamar de Loma’s Choice. O objetivo é simples: irei assistir cada um dos meus filmes favoritos e escrever uma crítica sobre ele. Tentarei postar todas as sextas. Alguns dos filmes já possuem crítica aqui no Judas e se minha opinião continuar a mesma, irei apenas republicá-los, tentando adicionar algo a eles. A ordem dos filmes será igual a da lista. Começo com meu favorito: Elvira, a Rainha das Trevas.

elvira_poster

Assisti a este filme pela primeira vez quando tinha quatro ou cinco anos. Essa é uma das primeiras lembranças que tenho e o filme acabou por marcar muito minha infância e pré-adolescência. Lembro-me claramente de minha mãe dizendo que eu não deveria assistir a um filme assim, que me daria pesadelos, e minha irmã dizendo para ela relaxar porque não passava de uma comédia e que eu ficaria bem. Naquela noite, tive um pesadelo. Passei algum tempo proibida de assisti-lo novamente, mas quando o filme começou a ser exibido de tarde na televisão aberta nada mais me segurou. Logo se tornou meu favorito e eu costumava obrigar meus amigos a brincar de Elvira comigo, eu sempre sendo ela. O engraçado é que nenhum deles sabia do que eu estava falando, mas brincavam mesmo assim. Paloma, obrigando os amigos a fazerem o que ela quer desde 1987. Um dia, resolvi perguntar para a minha irmã quem era a atriz que interpretava a personagem, ao que minha irmã (lendo os créditos) disse “Ela interpreta ela mesma!”. Foi então que comecei a achar que a Elvira realmente existia e que eu iria crescer e ser que nem ela. Infelizmente, não cresci o suficiente.

BLIT0972

Passei um tempo sem ver o filme e sem me importar muito com o assunto até que, no auge da minha adolescência, redescobri a personagem e, munida de uma bela conexão de internet, comecei a pesquisar um pouco sobre o assunto. Descobri, por exemplo, que Elvira era interpretada por Cassandra Peterson. A personagem nasceu em 1981, no programa de horror Movie Macabre. O programa traz filmes de horror, que são apresentados por Elvira. Esse tipo de programa é bastante comum nos EUA e aqui no Brasil tínhamos o Cine Trash na Band, apresentado por Zé do Caixão. O que diferencia Elvira dos demais apresentadores de horror é o seu jeito divertido e irônico, unidos com roupas sensuais. Elvira não quer assustar seus espectadores e sim entretê-los enquanto tira sarro dos filmes e de si mesma. Apesar das roupas provocantes e das piadas sobre seus avantajados seios, Elvira sempre demonstra respeito por si e não aceita levar desaforo para casa.

sister

O Movie Macabre retornou em 2010, para mais uma temporada. Apesar da dificuldade para assistir aos episódios (que só passam nos EUA e são dificílimos de baixar) e da baixa qualidade dos filmes (que precisam ser de distribuição gratuita já que é a própria Cassandra que está produzindo o show) o humor de Elvira continua o mesmo e o programa merece uma atenção especial dos fãs do gênero.

Em 1988, Elvira ganhou seu primeiro longa metragem (o segundo, Elvira's Haunted Hills, estreou em 2001), Elvira, a Rainha das Trevas, que conta a origem da personagem. Elvira descobre que uma tia avó desconhecida faleceu e lhe deixou uma herança. Achando que esta é a oportunidade que esperava para poder ter seu tão sonhado show em Las Vegas, ela parte para a pequena cidade de Falwell, Massachusetts. Chegando lá, Elvira dá de cara com um grupo de conservadores, que querem expulsá-la da cidade custe o que custar. Além disso, ela descobre que sua tia avó Morgana era uma poderosa bruxa e seu irmão, Vincent Talbot (William Morgan Sheppard) quer destruir Elvira para por as mãos em um livro de receitas que esta ganhou de herança. Elvira conta com a ajuda de Bob (Daniel Greene) e dos adolescentes da cidade, e também de seu fiel poodle Gonk.

Elvira-Poodle-2

O filme captura com bastante fidelidade a personalidade de Elvira e, com muito humor, homenageia os filmes clássicos do horror. Elvira pode ser sexy, mas não é vulgar e por isso o filme pode ser apreciado tanto por adultos quanto por crianças. Em uma entrevista, Cassandra disse que baseou o roteiro do filme em O Mágico de Oz e podemos ver várias referências a isso. Uma mulher sai de seu habitat natural e é “jogada” em um lugar estranho e absurdo, cheio de perigos. Dorothy é levada pelo furacão até Oz e lá precisa lutar contra a Bruxa Má do Oeste para poder voltar para casa. Elvira vai até Falwell porque sua tia morreu e é quando derrota o tio que consegue o dinheiro para realizar seus sonhos.

Cassandra (4)Cassandra Peterson

Hoje, revendo o filme, consigo ver o que me atraía quando criança a ele e também o que faz com que eu continue a gostar tanto. Acredito que quando pequena, o humor escrachado de Elvira e também sua independência (tão incomum para uma mulher nos filmes “normais”) faziam dela um modelo a ser seguido. O fato de eu acreditar que ela realmente existia só aumentava ainda mais isso. Hoje a vejo como um ícone, tanto do cinema quanto da televisão, e admiro seu poder feminino e seu carisma. Cassandra Peterson é uma excelente atriz e tem um timing perfeito para comédia (sem falar que ela já namorou o Elvis e perdeu a virgindade para o Tom Jones…).

Elvira, a Rainha das Trevas é um filme inteligente, divertido e uma bela homenagem aos filmes de horror trash. É uma pena que aqui no Brasil, Cassandra não tenha ficado tão famosa quanto a sua personagem.

20050615-elvira sleeps5

Elvira: Mistress of the Dark (1988)
Direção: James Signorelli
Roteiro: Sam Egan, John Paragon, Cassandra Peterson
Elenco: Cassandra Peterson, Phil Rubenstein, Larry Flash Jenkins, Edie McClurg, Kris Kamm, Scott Morris, Ira Heiden, Pat Crawford Brown, Susan Kellermann, William Morgan Sheppard, Daniel Greene, Frank Collison, Jeff Conaway

2 comentários:

Alan Raspante disse...

É um dos meus filmes favoritos também. Adoro o tom sarcástico contido nele... Tem uns diálogos/cenas de duplo sentido que são demais!

Pri Zorzi disse...

Nunca soube nada sobre o Movie Macabre até tu me falar, mas mesmo assim eu lembro muito desse filme dando à tarde na TV... Pensei que fosse um filme de terror, até que meu irmão falou que era uma comédia.

Acho que a personagem da Elvira é o maior mérito do filme e lembro que fiquei bastante surpresa quando descobri que a Cassandra é fisicamente bem diferente dela xD

É um daqueles filmes que tem piadinhas que só os adultos entendem, mas as crianças enxergam nele outros elementos pra gostar.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...