terça-feira, 27 de setembro de 2011

Arthur - O Milionário Irresistível (Remake)

ArthurOMilionarioIrresistivel_poster2

São raros os remakes que conseguem superar os originais. É o caso de Arthur, remake de uma produção de 1981. O filme não foi muito bem recebido pelos fãs do original, mas acredito que seja por puro preconceito. A versão dos anos 80, protagonizada por Dudley Moore e Liza Minnelli, é bastante divertida, mas um tanto quanto sem sentido e sem muito propósito. Não consigo achar Arthur um personagem verossímil e seu par romântico, Linda, não possui muitos objetivos. E é neste aspecto que o remake supera o original.

Arthur, vivido por Russell Brand, é um milionário mimado, que nunca precisou trabalhar ou ter qualquer tipo de responsabilidade. Cansada dos escândalos que Arthur causa com suas festas e bebedeiras, sua mãe lhe faz um ultimato: ou Arthur se casa com uma bela, porém fria, herdeira (Jennifer Garner) ou perde todo o seu dinheiro. Arthur aceita, mas acaba se apaixonando por uma guia de turismo chamada Naomi (Greta Gerwig). A garota sonha em escrever livros infantis, mas precisa trabalhar para poder pagar os remédios do pai doente.

O relacionamento entre Arthur e Naomi é muito mais convincente do que o de Arthur e Linda. Isso porque aqui Arthur não é apenas um rico mimado e egoísta, ele é simpático, engraçado e ingênuo, sendo praticamente uma criança. Já Naomi passa de garota pobre que sustenta o pai para uma jovem com personalidade, sonhos e talentos, que se sacrifica para ajudar a família. Outra mudança significativa é a personagem Hobson, interpretada no original por John Gielgud e no remake por Helen Mirren. Nunca entendi muito bem o relacionamento entre o mordomo Hobson e Arthur no original, sempre achei ele grosseiro de mais e tinha a impressão de que ele estava naquele emprego apenas pelo dinheiro. Já na nova versão, Hobson é uma babá, que criou Arthur desde criança (Arthur a chama de mãe em uma cena bastante comovente) e, apesar de sua aparente indiferença, ela gosta do rapaz e até mesmo se sacrificou por ele.

Russell Brand não é exatamente um excelente ator, mas dá para notar que ele está se esforçando ao máximo para desempenhar o seu papel. Chega a ser engraçado ver que, na realidade, ele não está interpretando apenas Arthur. Ele está interpretando Dudley Moore interpretando Arthur. Greta Gerwig é uma boa atriz e bastante carismática, que convence como par romântico, especialmente tendo Jennifer Garner interpretando Jennifer Garner como rival. Mas quem rouba a cena é Helen Mirren, que mesmo em uma comédia sem pretensões consegue dar o ar dramático que deixa a história muito mais interessante.

Arthur - O Milionário Irresistível pode ter um péssimo título em português, mas é um dos raros casos em que um remake consegue não apenas ser melhor, como também acrescenta a sua fonte de origem.

Russell-Brand-Arthur-02

Arthur (2011)
Direção: Jason Winer
Roteiro: Peter Baynham
Elenco: Russell Brand, Helen Mirren, Jennifer Garner,Greta Gerwig

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Penélope

Eu tinha uma cachorrinha

Que costumava subir na cama todas as manhãs e me acordar.

Ela gostava de roer ossos

Carinho na barriga

Dormir nas nossas camas.

Quando eu passeava com ela dentro do pátio do condomínio

Costumava deixar a coleira solta.

Uma vez ela fugiu pelas grades.

Uma vez ela quase foi atropelada por dois ônibus.

Uma vez fiz um bolo de chocolate para o aniversário dela.

Ela tinha um ursinho sem olho

Apenas um dente na boca

Um bafo horroroso.

Ela gostava de deitar perto da gente

Ou em cima da gente

Ou onde a gente estava sentado.

Ela latia quando a gente comia.

Ela latia quando a gente saia.

Ela fez cocô na mesa.

Ela sabia quando tinha feito algo errado

E sabia quando eu estava triste.

Ela foi minha primeira amiga.

E eu amo ela muito.

Não quero que ela se vá.

Não queria acordar e saber que ela não existe mais.

Agora vou para a cama

Talvez eu leia

Talvez eu durma

Só sei que não posso mais escrever

Porque dói muito e as lágrimas não me deixam enxergar.

Pepe

Penélope (1998 – 2011)

(me desculpe pela falta de qualidade, mas eu precisava tirar isso de dentro de mim antes que me matasse)

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Revista de Jornalismo Especializado do Centro Universitário Metodista do IPA

 
Meu texto, Não é só com beijos que se prova o amor, está na página 18. Esta é a primeira edição da revista, que será semestral, e achei bem bacana publicarem o meu texto, especialmente porque irei me formar no final do ano. Espero que o IPA continue com este trabalho.
Para fazer download é só entrar na página e clicar neste icone icone.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...