quarta-feira, 11 de maio de 2011

A Garota da Capa Vermelha

Atenção: contém spoilers

a_garota_da_capa_vermelha_2

O conto sobre a menina que precisa levar uma cesta de comida para sua avó e acaba sendo perseguida por um lobo mau já teve diversas versões e paródias, tanto no mundo da literatura quando no cinema e nos quadrinhos. A origem de Chapeuzinho Vermelho e o Lobo Mau é desconhecida, mas alguns teóricos acreditam que ela teria surgido como uma história passada de boca em boca, no século XIV. Outros sugerem que ela tenha se originado na Mitologia Grega. A versão que conhecemos, onde o Lobo come a vovó, usa suas roupas para enganar Chapeuzinho e acaba morto por um lenhador, que salva a menina e sua avó (retirada viva da barriga do lobo), foi criada no século XIX pelos Irmãos Grimm. Mas nem sempre Chapeuzinho teve um final feliz.

Na versão de Charles Perrault, publicado em 1697, no livro Histoires et contes du temps passé, avec des moralités - Contes de ma mère l'Oye (“Histórias e Contos do Passado, com uma moral - Contos da Mamãe Ganso”, em tradução livre). O livro trazia contos famosos como A Bela Adormecida, O Gato de Botas, O Barba Azul, O Pequeno Polegar e A Gata Borralheira. Tendo sido a primeira edição impressa de Chapeuzinho Vermelho, esta versão moralista (e um tanto quanto aterrorizante) foi a primeira a introduzir o capuz vermelho, como símbolo de "um desabrochar da libido, (...) cor de sangue, de menstruação, sensual. É a cor que comunica conflitos e paixões em quem a veste". Nesta versão, tanto a menina quanto a avó são devoradas pelo lobo, que sai vitorioso.

Existem inúmeras versões deste conto que envolvem estupro, assassinato e canibalismo. Já teve versões cômicas (Deu a Louca na Chapeuzinho), de terror (Na Companhia do Lobo), em quadrinhos (Turma da Mônica), e até versões brasileiras (Fita Verde no Cabelo, Guimarães Rosa, e Chapeuzinho Amarelo, de Chico Buarque). E também existem versões sem sentido e com elefantes gigantes de metal.

Capa vermelha

Era uma vez uma jovem chamada Valerie (Amanda Seyfried), que nunca se deu conta de que todos os habitantes de sua aldeia possuem olhos castanhos com exceção dela, e que seu pai é obviamente um lobisomem. Ela está apaixonada pelo lenhador Peter (Shiloh Fernandez), mas ele é pobre e por isso ela terá de se casar com Henry (Max Irons), o ferreiro, mesmo que eles vivam em uma aldeia isolada por uma imensa floresta e que não exista necessidade alguma para um sistema monetário, já que o povoado tem trinta habitantes e nunca ninguém sai de lá. O que Valerie não percebe é que algo terrível está acontecendo a sua volta: um plot implausível. Quando a garota decide fugir com seu namorado para poder morar no meio do mato, sua irmã é assassinada por um lobisomem que aterroriza os moradores do lugar.

amandaAmanda passa o filme todo preocupada com sua carreira

Por isso, Valerie decide não fugir, apesar de ser mais seguro sair do lugar que está sendo atacado do que ficar lá dando sopa. Buscando ajuda, o padre do vilarejo chama (de onde?) Padre Solomon, especialista em lobisomens. Ele vem à aldeia, trazendo seus soldados e seu elefante de metal gigante, e a caça tem início. É nesta parte da trama que descobrimos que:

A) Padre Solomon é completamente louco;

B) Não há nenhum motivo para o elefante de metal existir;

C) Gary Oldman é um ótimo ator, até mesmo quando não está nem ao menos tentando atuar.

gary

  Director: Gary, please! Stop acting!
Gary: I can’t! I’m too good and sexy!

Todos na aldeia são suspeitos, com exceção de Valerie. Sua avó sinistra que sempre aparece de mansinho para assustar as pessoas e que vive no meio do mato, sem nenhum motivo aparente. Sua mãe, que não faz muita coisa além de engravidar do pai de Henry e fingir que nada está acontecendo. Henry e Peter, que passam o filme todo lutando para ver qual dos dois é o personagem mais genérico. O padre local, que não faz nada além de olhar assustado para as pessoas. Padre Solomon, que manda queimar um menino altista no elefante, mostrando que é um baita preconceituoso desgraçado. E o pai de Valerie, que é o único personagem que sempre desaparece durante os ataques do lobisomem e também o único que tem motivos para matar aquelas pessoas (a filha bastarda, o amante da esposa, a esposa - que não morre, mas é atacada -, pessoas genéricas com as quais ninguém se importa).

CenaOh, look... It’s Bella’s father... Wait... How do I know that??

A Garota da Capa Vermelha é o tipo de filme que se leva a sério, mas que não entende qual o significado da palavra. Junte a diretora de Crepúsculo e o roteirista de A Órfã, e o que temos é Burlesque sem música, é roteiro com furo, é personagem sem motivação, “é um passo, é uma ponte, é um sapo, é uma rã, é um resto de mato, na luz da manhã, são as águas de março fechando o verão”, é o elefante de metal no teu coração. Aprenda a lidar com isso.

Fim

Come ! Together we can make a better movie !God! He’s sexy!

Red Riding Hood (2011)
Direção: Catherine Hardwicke
Roteiro: David Johnson
Elenco: Amanda Seyfried, Gary Oldman, Billy Burke, Shiloh Fernandez, Max Irons, Virginia Madsen, Lukas Haas, Julie Christie

ps.: Valerie come a própria avó. Só achei que alguém deveria comentar sobre isso.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...