terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Enrolados

enrolados-poster-3

Depois que perdi o ótimo A Princesa e o Sapo no cinema, resolvi não cometer o mesmo erro com o novo filme da Disney, Enrolados. Walt Disney praticamente criou um novo gênero ao lançar Branca de Neve e os Sete Anões, em 1937. O gênero “Princesas da Disney”. Não conheço nenhuma menina ou mulher que não tenha uma princesa favorita. A minha é a Bela. Tanto em Enrolados quanto em A Princesa e o Sapo, e devo citar também Encantada, o gênero que parecia esquecido desde os anos noventa é trazido de volta para as telas, em grande estilo.

Em Enrolados, temos a história de Rapunzel (Mandy Moore), narrada de maneira divertida e bem menos deprimente do que a história original, dos Irmãos Grimm. Aqui, a bruxa má é substituída por uma velha mulher, desesperada por juventude. O príncipe é um ladrão (Flynn, interpretado no original por Zachary Levi) que precisa se esconder para não acabar na forca. Os pais que trocam a filha por um legume são um rei e uma rainha, que têm a filha raptada e procuram por ela incessantemente. E Rapunzel deixa de ser uma menina ingênua em uma torre, para se tornar uma personagem forte e carismática, ganhando destaque dos demais personagens.

tangled-rapunzel-enredados

Até mesmo os cabelos de Rapunzel ganharam um motivo melhor para existir - não são compridos e fortes apenas para ajudar a trama a se desenvolver. Quando ela ainda estava na barriga de sua mãe, a rainha ficou muito doente e o rei mandou os soldados buscarem uma rara flor, que surgiu de uma semente que caiu do sol. Essa flor, diziam, possuía poderes de cura e era a única esperança da rainha. Mas a flor pertencia a Gothel (Donna Murphy), uma mulher muito velha, que a usava para recuperar a juventude. Gothel vai atrás do que é seu e acaba por encontrar a bebê Rapunzel, cujos cabelos possuem a mesma magia da flor que sua mãe comeu. Mas os cabelos não podem ser cortados, ou perdem o poder, então Gothel leva a menina com ela e a cria em uma torre alta, onde ninguém poderá encontrá-la.

tangled-rapunzel-disney

O único problema neste filme é a versão brasileira, que por algum motivo que jamais entenderemos, tem Luciano Huck dublando Flynn. Não sei quem teve a ideia de colocar um apresentador de televisão para interpretar (!!) um personagem que é um dos “príncipes” mais bonitos da Disney, de todos os tempos.

flynn-riderHow you doing?

Não, o problema não é ele ser feio. O problema é ele não ter o carisma e o talento que Flynn tem. Sua voz parece deslocada ali, especialmente por estar atuando ao lado de Sylvia Salustti, dubladora profissional que já fez vários papéis marcantes, como a Blossom, a Jean Grey ou Gabrielle (do seriado Xena, a Princesa Guerreira).

Tangled-Flynn-Rider cópia

Mas tudo bem, a falta de talento de Huck para atuação é compensada por personagens fortes e muito bem elaborados, uma animação bonita, músicas divertidas (apesar de achar que elas devam ser bem melhores em inglês) e um dos personagens mais fofos já criados pela Disney: o camaleão Pascal.

Enrolados é um filme muito divertido e é ótimo tanto para crianças quanto para adultos. Não existe um vilão, propriamente dito (a cena onde Gothel diz “Você quer que eu seja a vilã? Então eu serei a vilã!” fez minha sobrinha chorar de medo), assim como não existe aquela imagem clichê de príncipe que salva a pobre e indefesa princesa.

tangled-Rapunzel-disney-flynn-disneys-rapunzel-13076354-1282-721

Parece que a Disney finalmente se deu conta de que personagens femininas fortes e independentes são muito melhores do que aquelas princesas antigas, que só se importavam em casar e “viver felizes para sempre”. Garotas! É época de revolução! Chega de ficar em casa, costurando os próprios vestidos, comendo maçãs que estranhos nos dão, usando sapatos desconfortáveis de cristal ou esperando que os homens se manifestem! Está na hora de agirmos por conta própria e tomar as rédeas da situação! Quem sabe, assim, eles casam com a gente.

tangled-Rapunzel-disney-flynn-disneys-rapunzel-13076432-1283-724

Tangled (2010)
Direção: Nathan Greno, Byron Howard
Roteiro: Dan Fogelman, baseado em um conto de Wilhelm e Jacob Grimm
Elenco: Mandy Moore, Zachary Levi, Donna Murphy, Ron Perlman

10 comentários:

Juliano Moreira disse...

O filme é tão divertido que supera até mesmo a dublagem medíocre do Luciano.

Gostei bastante da maneira como tratam a vilã. Não aguentava mais personagens maus por pura maldade. O desenho pode ser infantil, mas não precisa ser simplório. =)

Paloma disse...

Ela é muito boa mesmo! Assusta quando precisa assustar, mas é uma pessoa normal como qualquer outro. Eu sempre achei a história da Rapunzel ridícula, mas eles conseguiram deixar ela interessante. Que tipo de pai troca a filha por um legume?

E agora me lembrei da Oli tendo um ataque com a cena das luzes no céu! Hahahhaha

Thiago disse...

E o Tarantino se não me engano colocou no top 6 do ano. :B

Pinu disse...

Aparentemente a Disney tinha lançado o trailer com um dublador de verdade...

http://www.youtube.com/watch?v=nD649xZl1KM

(comentários do vídeo)

Esta dublagem -> *abismo*-> Dublagem do Huck.
loolynewbie 7 hours ago

HAHAHHHAHAHAHAHAHHAHAHAHHAHAH

Por que será que eles acham que "famosos chatos da Globo" vendem mais ingresso? Espero que os milhões de comentários sejam lidos e que no DVD eles usem o dublador original...

Paloma disse...

Só no Brasil mesmo para acharem que uma animação da Disney precisa ter alguém da Globo para atrair público ¬¬ Porque A Bela e a Fera, Branca de Neve, Cinderela, Aladdin... Todos eles tem pessoas ULTRA FAMOSAS DA NOVELA! UHU! Todo mundo sabe que a Cinderela é dublada pela Aracy Balabanian.

Pri Zorzi disse...

Eu parei de ver filmes dublados quando pararam de usar dubladores de verdade pra usar atores ou famosos aleatórios. Mas eu veria Cinderella dublada pela Aracy Balabanian, ainda mais se fosse fazendo sotaque italiano! Hahaha!

Como te disse, eu devo ser uma das poucas pessoas que apostava nesse filme. Mesmo jurando que ele era da Dreamworks até pouco tempo atrás (ele até fez a "Dreamworks face", hahaha)! Mas só ouvi coisas boas dele, o que me deu mais vontade ainda de ver.

O fato é que a Disney domina o gênero princesas como ninguém e sabe adaptar ele com o tempo. A gente pode achar a Cinderella submissa, mas o desenho é de 1950, época em que a mulher ser submissa era normal. Hoje em dia uma personagem assim seria bem deslocada, e que bom que a Disney vê isso. Essa elasticidade que eles sabem ter com o gênero é o que garante o monopólio deles em cima dele :P

To bem curiosa pra ver, só não sei se encaro dublado ou se baixo da internet pra poder ver legendado...

Jorge Ghiorzi disse...

Parabéns Paloma. Você está escrevendo cada vez melhor!!

Paloma disse...

Muito obrigada :)

eloyza disse...

eu :'( :* :-$ :-E *DONT_KNOW* :-[ :-$ 8-) :) ;) O:-) O:-) O:-) O:-) >:o

Anônimo disse...

[url=http://www.playatonlinecasinos.com/]free casino bonus[/url] [url=http://www.casinovisa.com/blackjack/]casino online[/url] , [url=http://www.concordiaresearch.com/games/roulette/index.html]casino bonus[/url] , [url=http://www.realcazinoz.com/serb]blackjack[/url] , [url=http://www.avi.vg/category.php?a=sex4sexx&cid=176]sex shop[/url]

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...