sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Megamente

megamente_5

Histórias sobre anti-heróis não são uma novidade em Hollywood, talvez por ser um assunto relativamente fácil de se desenvolver. Difícil mesmo é fazer isso com criatividade como o novo filme da DreamWorks, Megamente, faz. O filme conta a história de Megamind (Will Ferrell), que é enviado para a Terra ainda bebê depois que seu planeta é destruído.

Yokky-MegamindFULLTRAILER217

Criado por criminosos e sofrendo na escola, Megamind acaba por se tornar um super vilão, cujo principal objetivo é destruir o herói Metro Man (Brad Pitt). Só que, quando Megamind finalmente consegue atingir seu objetivo, se vê em uma vida vazia e sem sentido.

clip_image004

É legal ver como eles conseguiram uma história tão comum e fazer algo divertido. Megamind é um personagem carismático, que possui uma predileção por clichês de filme de super vilões (como o famoso giro de cadeira, com um gato na mão).

clip_image006

Já Metro Man chega a ser nauseante de tanta perfeição! É impossível gostar mais dele do que de Megamind. Os dois estudaram na mesma escola e, enquanto Metro Man era bajulado por todos, Megamind era deixado de lado ou humilhado pelas outras crianças. É muito mais fácil se identificar com Megamind, já que muitos de nós já passaram por situações parecidas de preconceito ou humilhação.

A animação homenageia filmes famosos, em especial Superman (1978), de Richard Donner. Além de Ferrell e Pitt, também estão no elenco Tina Fay, como a jornalista que é sempre raptada pelo vilão, Roxanne Ritchie; Jonah Hill, como o jovem cameraman apaixonado por ela; e Ben Stiller como o bibliotecário Bernard.

clip_image008

O filme foi dirigido por Tom McGrath, dos dois fimes Madagascar (2005 e 2008), e é o primeiro roteiro de Alan J. Schoolcraft e Brent Simons. Uma boa produção, para quem quer se distrair um pouco das agruras do dia a dia.

Megamind (2010)
Direção: Tom McGrath
Roteiro: Alan J. Schoolcraft, Brent Simons
Elenco: Will Ferrell, Brad Pitt, Tina Fey, Jonah Hill, David Cross, Justin Theroux, Ben Stiller, J.K. Simmons

4 comentários:

Pri Zorzi disse...

Poh, eu tava receosa de ver esse, mas pelo jeito a Dreamworks tem acertado nas últimas produções!

Ah, e ele faz a Dreamworks face? xD

Juliano Moreira disse...

Acho que tu não entendeu o filme.
Na verdade ele se trata de uma tentativa de resgatar o Cepacol!
http://4.bp.blogspot.com/_hPgbBf05H08/SpmelKVAHvI/AAAAAAAAADI/ZLUXgnkVqso/s320/cepacol.jpg

Juliano Moreira disse...

Ah! Faz sim! Faz o DreamWorks face. \o\

Gabriel disse...

Gostei do texto, me fez querer assistir ao filme ainda mais, mesmo concordando sobre um post mais antigo sobre pq filmes da DreamWorks não eram melhores do que os Pixar.

P.S.: Vi teu portfólio, e não vi tua citação sobre o teu querido Rubens E. Filho... Vai estar na próxima versão? Não esqueça de dizer que tu começou a apreciar as críticas dele com base na afirmação de que um filme é ruim se tem muitos mexicanos :-P

Abraço

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...