segunda-feira, 14 de junho de 2010

Esquadrão Classe A

the-a-team-poster

Por que será que é tão difícil adaptar uma série de televisão? As Panteras (2000) é divertido, mas acaba com a essência de seu original com todas aquelas cenas de luta e ação desnecessárias. Starsky & Hutch (2004) é só mais um filme de Ben Stiller e Owen Wilson. E Miami Vice (2006)... Bem, eu tenho certeza de que os responsáveis por isso arderão no fogo do inferno... Como já era de se esperar, fui para a sala de cinema assistir Esquadrão Classe A achando que esse seria o filme bomba do ano, a maior bobagem já realizada pelo homem (depois da invenção do dinheiro e da Eva Mendes). Mas…

Esquadrão Classe A é uma agradável surpresa. Com um elenco de primeira, ótimas cenas de ação e piadas engraçadíssimas, o filme é digno de sua versão original. A série foi criada por Stephen J. Cannell e Frank Lupo e teve sua estréia em janeiro de 1983. Conta a história de quatro veteranos do Vietnam que trabalham como mercenários, enquanto são perseguidos pelos militares por um crime que não cometeram.

0xorcyfrybj99jr

O filme segue a moda atual e mostra a origem do grupo. John "Hannibal" Smith, "Howling Mad" Murdock, B.A. Baracus e Templeton "Faceman" Peck perdem os rostos de George Peppard, Dwight Schultz, Mr. T e Dirk Benedict, para ganhar uma recauchutada com Liam Neeson, Sharlto Copley, Quinton 'Rampage' Jackson e Bradley Cooper. Rampage é o que menos se destaca, talvez por ter a maior responsabilidade de todas, usar os sapatos que um dia foram do carismático Mr. T. Apesar disso, o personagem acaba ganhando espaço ao longo do filme.

Liam Neeson, como já era de se esperar, apresenta uma atuação soberba, mostrando que consegue atuar bem até em filmes de ação cheios de violência. Bradley Cooper - que está bastante requisitado agora que Se Beber, Não Case ganhou o Globo de Ouro de Melhor Comédia ou Musical - está maravilhoso como Face. Apesar de sua atuação ser sempre igual (passando a impressão de que é o mesmo personagem jogado em situações completamente diferentes), o personagem é carismáticos e engraçado.

Mas quem se destaca mesmo é Sharlto Copley, que está hilário como o maluco Murdock. Se seu personagem em Distrito 9 era intragável, aqui ele encarna o oposto, dando vida aos outros personagens que não seriam tão interessantes se não fosse por suas bizarrices (que lembram o personagem Kramer do sitcom Seinfeld).

O filme é dirigido por Joe Carnahan, e também conta com a participação da insossa Jessica Biel, que não fede nem cheira.

O melhor de Esquadrão Classe A são seus personagens bizarros, em situações tão bizarras quanto eles (alguém ai disse "tanque de guerra voando"?). O problema são as cenas de ação demasiadamente exageradas, que acabam se tornando confusas e difíceis de acompanhar. Hannibal é um gênio em matéria de elaborar planos e o diretor exagera ao mostrar isso a cada cinco minutos, cansando o espectador com tanta perfeição.

Mesmo assim Esquadrão Classe A consegue captar a alma da série e deveria servir de exemplo para as próximas adaptações. Agora é só esperar para ver se Jeannie é um Gênio não vai se perder em Hollywood e torcer para que seja tão bom quanto (e que o Major Nelson não vire o Colin Farrell).

the-a-team-1024

The A-Team (2010)
Direção: Joe Carnahan
Roteiro: Joe Carnahan, Brian Bloom, Skip Woods
Elenco: Liam Neeson, Sharlto Copley, Quinton 'Rampage' Jackson, Bradley Cooper

5 comentários:

Pri Zorzi disse...

Tenho mesmo a sensação de que o Bradley Cooper faz sempre o mesmo papel... Ele, o Peter Facinelli, o Matthew McConaughey... Não é a toa que são a mesma pessoa!

Eu tenho um pouco de medo de QUALQUER coisa adaptada ao cinema, porque geralmente as pessoas que adaptam estão mais interessadas em ganhar dinheiro do que em fazer alguma coisa legal pros fãs.

Juliano Moreira disse...

E esta é, provavelmente, uma das maiores surpresas do ano.

E quanto ao adaptar pro fãs ou pelo dinheiro, a Feiticeira foi adaptada pra longa voltada pra quem gostava da série, né? Tanto que não rendeu muito sucesso.

O foda é que cinema é um negócio como qualquer outro, antes de arte. Investe-se milhões, espera-se render mais milhões. O termômetro é o nível cultural da população.

Paloma disse...

Pois é, A Feiticeira foi uma homenagem a série, por isso eu gosto tanto dela. O problema é que fãs esperavam uma adaptação e leigos esperavam um filme com menos referências incompreensíveis (para quem não conhece). Acho estúpidas as críticas que fizeram!!!! É muito tri olhar o filme e achar tudo lá. :-D

Leticia disse...

Esse filme me surpreendeu MUITO!! Eu também esperava uma baita bomba, o trailer tbm dá essa idéia... e eu só esperava ver o Bradley Cooper sem camisa... e além de ter ele sem camisa, o filme é muito bom!!! ri litros
adorei :-D

EUQFIZ disse...

Realmente, o filme é bom. Não tive a oportunidade de ver nenhum episódio da série ainda, mas creio que para um longa de 2h (edição especial), o filme consegue homenagear bem a franquia. O problema é que os grandes acionistas dos estúdios acham que filmes podem fazer sucesso quando eles bem entendem. Houve de certa forma, um desrespeito pelos chefões de Hollywood por lançarem o filme na véspera da Copa de 2010. Sei que eles valorizam mais o futebol americano e o basquete, mas será que eles não sabem que junto com o MMA, a Copa do Mundo ainda é o show mais assistido na Terra?
Sei lá, esses velhos de cabeça branca, fumando seus charutos cubanos e balbuciando para com todos, acham serem os mais importantes. Mal sabem eles que são uns merdas de sortudos, porque quando uma franquia dá certo, isso deve-se muito aos diretores e aos atores (Star Wars e X-Men).
Acho também que eles não souberam investir no marketing, não souberam vender o filme. Não acho que o filme foi complicado de se entender e nem exagerado nas cenas de ação (do início ao fim)e de comédia. Você apenas sai do cinema ofegante, e talvez só fica insatisfeito porque o filme acabou e você queria ver a execução do próximo plano do Hannibal ou do Peck.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...