quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Especial de Ano Novo do Judas!

Untitled-2

Mais um ano que vai embora. Foram 1.872 visitas ao Judas, 28 posts, sendo que o texto sobre o filme Inocência à Venda foi o mais visualizado e o de A Órfã (apesar de eu ter apagado todos os comentários maldosos) o que causou mais polêmica. E no especial de final de ano do Judas, lhes apresento o Top 20 Melhores Keywords Utilizadas Para Entrar no Blog em 2009, um Top 20 patrocinado por Google Analytics (todos os erros de grafia foram mantidos).

Número 20

(coloque o nome de alguém bizarro) pelado: É incrível a quantidade de pessoas que entram no meu blog procurando fotos de outras pessoas nuas. É o Jacaré do É o Tchan, é um tal de dançarino da Xuxa chamado Fly, Jessica Canoletti, Thomas Kretschmann e até um “como ver romani pelada em zelda majoras mask ?”. Juro.

Número 19

Coisas relacionadas à Rá-tim-bum: Em especial as crianças nuas e os porcos. Porque meu blog tem cara de site de pedofilia e zoofilia:

“castelo ra tim bum crianças nuas”

“porcos do ratimbum”

“video porco tomando banho ratimbum”

“a refrescante sensação - programa ra-tim-bum”

“banho porcos ra-tim-bum vídeo”

“banho+programa rá-tim-bum+porcos”

“crianças tomando banho no ra-tim-bum”

“crianças tomando banho nuas no ra tim bum”

“crianças tomando banho ra tim bum a refrescante sensação”

“joão victor d'alves ra tim bum”

“medo dos porcos ra tim bum”

“montagens com fotos ra tim bum”

“paulo contier o mascara”

“pesadelo professor tibúrcio”

“porcos ratimbum”

“quadros do programa rá-tim-bum porcos toma

ndo banho”

“ra tim bum banho porcos”

“ra tim bum detetive”

“ra tim bum detetive máscara”

“ra tim bum joão vitor”

“ratimbum banho pedofilia”

“ratimbum crianças nuas”

“ratimbum crianças tomando banho nuas”

“ratimbum porcos”

“rá-tim-bum - meninos tomando banho”

“video crianças tomando banho ra tim bum”

“video das crianças tomando banho no programa ra-tim-

bum”

“video dos porcos do ra tim bum tomando banho”

“video porco tomando banho rá tim bum”

“video refrescante sensação rátimbum”

Número 18

“mickey rourke sexo de verdade”: Pesquisei isso no Google para ver se achava meu blog, mas não achei. Da próxima vez, amigo tarado, seja mais específico. Procure algo como “Cenas realistas de sexo com Mickey Rourke” ou “Masturbação para nerds”.

clip_image002Porque alguém iria querer isso, eu não sei

Número 17

“ensaio sobre a cegueira ‘não entendi o final’”: Eu diria para você tentar ler o livro, mas algo me diz que não adiantaria nada. Também recebi um “entendeu final psicopata americano” e um “não entendi o psicopata americano”. Neste caso, sugiro que leia alguns artigos sobre o filme na internet e assista ao filme novamente. Um dia irei escrever um texto bom sobre ele e coloco aqui.

Número 16

Pornografia: Outra coisa que eu acho incrível é a quantidade de pornografia que as pessoas acham que meu blog possui. O meu favorito é o “baixar download videos cam msn gaortas se mostrando strep”. Estou até agora tentando entender o significado destas palavras. Também pesquisaram “putariaviolenta.com”, “porno bonito proibido”, “garota de 12 anos peladinha”, “garotodeprograma renso”, “jovens tchecas tiram a roupa”... Amigos... Isso dá cadeia e pelo na palma da mão... Fica a dica.

Número 15clip_image003

“e nenhuma garota também”: O que seria o mundo sem A Bela e a Fera, hein?

Número 14

“john e kate divorcio”: Quem?

Número 13

“comedia bailarino russo que fica escondido na casa de uma familia americana”: Hein?

Número 12

“como ele flerta quando está afim da amiga”: Desse assunto eu entendo! Se ele fala o tempo todo dela, se vai na casa dela sem te contar, se ele liga e manda email para ela todos os dias, se quando ele está com vocês duas só fala com ela, se ele protege ela sempre (mesmo que isso signifique ficar contra você), se ele faz desenhos em homenagem a ela (substitua desenhos por qualquer outro talento), se ele fica brabo quando você fala mal dela... Enfim... Se você está na dúvida, pergunte. Se ele ficar brabo, dê um pé na bunda dele. Existe muito homem ai melhor do que ele. Fica a dica 2.

Número 11

“como que se faz para deixar o coracao delas vermelho no harver moon para n64”: Hein 2?

Número 10

“eu odeio mary fisher”: Como ousa falar assim dela!

tumblr_lq8wdblWPp1qh2o7zo1_500

Número 09

“esplendor a bela e a fera fantasma da opera”: Esqueceu A Noviça Rebelde e The Nanny!

Número 08

“hugh jackman dançarino também?”: Sim.

clip_image004

Número 07

“kill billot o menino que queria ser bailarino”: Hahahaha! Pobre Billot!

Número 06

“jonathan rhys meyers ‘pesa’”: Ahan... Imagino que sim...

Número 05

“mcconaughey não consegue ficar em pé”: Isso foi uma coisa que eu coloquei no meu blog e de repente mil sites também tinham... Coincidência? Acho que não.

Número 04

“o melhor dançarino de axe do paranoa df”: Eu, é claro.

Número 03

“o que é um dançarino?”: Talvez este texto possa te ajudar. De nada. (que tipo de pessoa não sabe o que é um dançarino?)

Número 02

“porque os mamonas morreram”: Porque é muito difícil colidir com um avião em um morro e continuar vivendo.

E a melhor keyword de 2009 é *tambores*:

Número 01

“transei com um dançarino”: E quem nunca transou? Pergunto-me se foi com o Judas e se foi de graça...

***

Então é isso. O ano acabou. Espero que todos vocês (ok, nem todos) tenham um ótimo Natal, um excelente 2010 e que ganhem presentes bem legais no amigo secreto. Até o ano que vem!

clip_image005

sábado, 19 de dezembro de 2009

Atividade Paranormal

Atenção: contém spoilers

Em 1999 estreou um filme que mudaria muito a cara do cinema: A Bruxa de Blair. O filme nada mais era do que um "vídeo caseiro", que mostrava três jovens gravando um documentário sobre uma bruxa. Depois disso surgiram vários filmes imitando o estilo, como Cloverfield, Diário dos Mortos, o filme pornô da Paris Hilton... O filme do Judas Dançarino de hoje é um filme imitão deste estilo. Um filme que está na boca do povo, causando o maior bafafá. Estou falando de:

Antes de narrar, queria só tentar explicar o porque de todo esse fuzuê em cima de um filme tão tosco. Para começar, ele foi vendido como se tudo o que acontece nele realmente tivesse acontecido. Ao contrário dos três filmes que citei no parágrafo de cima (bruxas, monstro gigante, zumbis), Atividade Paranormal vende algo plausível: fantasmas.
 
Se você é um daqueles que acham que fantasmas não existem, que é tudo balela que a mídia inventou para vender filmes, bem, então liga para minha tia de Pelotas que há mais de 10 anos tem que lidar com uma mulher de branco sem cabeça que insiste em subir as escadas da casa dela e desligar a televisão (ok... a história da televisão aconteceu só uma vez, quando eu estava sozinha no andar de cima assistindo Cartoon Network... Mas a mulher aparece todo dia). Ou então fala com a minha irmã que acordava de madrugada assustada porque irmãzinha dela de dois anos (eu) estava gritando e apontando para parede, ou então ajoelhada na cama rezando como louca. Ou fala com minha outra tia, que vê espíritos desde criança... Meu Deus... Como a minha família é disfuncional...
 
Onde eu estava mesmo? Ah sim, o filme... Atividade Paranormal tenta assustar com sua realidade, mas no fim peca com atuações medíocres e cenas clichês. O trailer trazia imagens de pessoas assistindo ao filme e gritando desesperadas. Para início de conversa, vi esse filme em um cinema lotado e NINGUÉM teve reações parecidas com a dessas pessoas. A mulher que estava do meu lado quando fui ver Abraços Partidos (Pedro Almodovar, 2009) reagia mais do que as pessoas que estavam no Atividade Paranormal.
 
Em segundo lugar, toda a realidade que eles querem passar se acaba devido as más atuações e falta de química entre os dois personagens. O filme mostra um casal - Katie e Micah - em sua casa, tentando lidar com problemas paranormais que insistem em acontecer em volta de Katie. Micah compra uma câmera para filmar os dois o tempo todo, afim de recolher provas sobre as coisas que estão acontecendo.
 
Photobucket
 
Katie sofre esses ataques desde que tinha oito anos de idade, quando acordava de madrugada e via nos pés da cama um vulto olhando para ela. Hoje, ela é atormentada durante a noite por barulhos sem explicações e luzes que se acendem sem motivo. O engraçado aqui é que os dois namoram a três anos e ela NUNCA contou nada para ele sobre isso... Então quer dizer que eles estão juntos há três anos e ele nunca notou? Nunca dormiram no mesmo quarto? Nunca foram viajar no final de semana? Sem falar que, se ela passa por isso há tanto tempo, era de se esperar que ela contaria para o cara com quem ela decidiu passar o resto da vida dela.
 
Apesar de Katie ser uma songa-monga que nunca procurou ajuda, Micah não é assim e os dois chamam um medium para resolver o caso. Mas o cara não aceita ajudar, porque aquilo que está derrubando chaves durante a noite não é um espírito e sim um demônio e isso estava fora da jurisdição dele. O medium sugere que eles liguem para um demonólogo que é amigo dele. Sério... Demonólogo deve ser a profissão mais legal do mundo para se colocar em cadastros!
 
Nome: Paloma Rodrigues
Idade: 22 anos
Sexo: Por favor
Profissão: Demonóloga
 
Photobucket
O medium explica que o que o demônio quer é possuir Katie. Durante o filme isso fica cada vez mais óbvio, especialmente quando o demo deixa para trás uma foto muito antiga dela, que deveria ter sido queimada em um incêndio que aconteceu quando ela era criança. Ele também quebra um porta retratos com uma foto do casal, apenas na parte onde está a cara de Micah:
 
Photobucket
 
Como Micah é muito inteligente, decide que chamar uma pessoa especializada não é a melhor opção e resolve cuidar do caso ele mesmo. E como ele faz isso? Simples... Comprando um livro velho e atormentando o demônio! Claro... Porque isso é a coisa mais óbvia a se fazer. Para que procurar ajuda especializada quando podemos ofender um ser mais poderoso que a gente?
 
Katie passa o filme todo implorando para que Micah pare, mas ele não escuta e continua infernizando. Ele chega a trazer uma tabuleiro ouija, mesmo tendo prometido para Katie que não faria isso. Ele deixa o tabuleiro na sala e os dois saem de casa (sem desligar a câmera!) e então um vento bate, o indicador do tabuleiro se mexe, e ai pega fogo. Mais tarde, Micah analisa a fita e chega a conclusão que o Demônio queria dizer "Diane" para eles... Talvez o nome do demônio seja Diane e ele seja um travesti...
 
Photobucket
 
A situação fica cada vez pior e Micah fica cada vez mais chato, até que eles resolvem ligar para o tal demonólogo. Mas este não está no país e o mundo dos dois entra em colapso! Vai ver esse é o único demonólogo do mundo... Que nem o padre do Terror em Amityville.
 
Para não ter que descrever o filme todo (acredite... nada de extraordinário acontece, e a estrutura do roteiro é basicamente tensão / descontração / tensão / descontração / tensão / descontração do início ao fim), vamos as três cenas mais assustadoras de Atividade Paranormal:
 
1) Quando ela encara: Isso acontece duas vezes durante o filme. Na primeira, Katie se levanta no meio da noite e fica em pé ao lado da cama, olhando para Micah enquanto este dorme. Por horas! Pode até não parecer tão assustador quando eu descrevo, mas tente dormir depois de assistir isso!
 
 
2) Quando ela é arrastada: Eles estão dormindo e do nada Katie é arrastada da cama. O jeito como ela cai é simplesmente horrível! É como se todo o corpo dela estivesse mole, derretendo.
 
 
3) O final: Quando eles já não aguentam mais, decidem fugir de casa, mas em cima da hora ela diz que não quer ir. Durante a noite, ela levanta e fica encarando ele novamente por mais tempo do que a vez anterior. Então ela sai de cena e começa a gritar - primeiro assustada e depois de maneira animalesca. Micah corre para ajudá-la, grita, sons de briga, e silêncio. A câmera fica gravando a porta por algum tempo, sem que nada aconteça. Então dá para escutar passos muito pesados, subindo as escadas. Silêncio novamente... E o cadáver de Micah é arremessado contra a câmera! Katie entra no quarto, toda ensangüentada, "fareja" o corpo, e... ãhn... come a câmera?
 
Achei o final muito muito muito clichê de Hollywood. Por que o demônio olharia para a câmera e a atacaria? Em nenhuma outra cena ele parece se importar com a existência da câmera, por que se importar agora? E isso é o menor dos furos. Apesar disso, fiquei bem assustada quando ela jogou ele. O filme tem mais dois finais, que talvez venham no dvd. Em um deles ela mata Micah fora do quarto, volta sozinha toda ensangüentada e fica sentada perto da cama por dias, até que a polícia aparece. No outro, ela caminha até a câmera depois de matar ele e, sem olhar diretamente para esta, corta a garganta. Acho que o ideal seria um fim que misturasse ela atirando ele com ela sentada na beira da cama por dias.
 
O que vem a seguir é um jogo que vi no IMDB., que irei fazer minha própria versão. Vamos lá, vamos lá... TOP 10: Coisas que aprendi olhando Atividade Paranormal:
 
1) Quando um demônio te atacar, NÃO PROCURE AJUDA! Não importa que isso venha acontecendo desde que você tinha 8 anos, não importa que ele tenha colocado fogo na sua casa, não importa que ele queira matar seu namorado. Buscar ajuda é para fracos!
 
2) Apesar de demônios deixarem marcas de pegada, ligarem luzes, fazerem barulho ao subir as escadas, terem que abrir portas e alçapões para conseguirem entrar na casa... Eles jamais disparam alarmes. Na verdade.... Nem você irá disparar o alarme, mesmo que saia correndo por dentro de casa de madrugada.
 
3) Não importa o quanto sua namorada implorar, JAMAIS faça coisas que você prometeu ou coisas que ela pedir. Mais uma vez: Isso é coisa de pessoa fraca!
 
4) Se você for atormentado por um demônio, não conte para ninguém. Nem para a sua família, nem para seu namorado.
 
5) Demônios têm os pés do mesmo formato dos do Garibaldo.
 
Pegadas no talco
Photobucket
 
6) Nunca, jamais, deixe a Paramount tocar em algo que é seu.
 
7) Demônios são narcisistas que adoram ser filmados.
 
8) Pessoas que aceitam ser filmadas para aparecer em trailers são fracas e facilmente impressionáveis.
 
9) Abraços Partidos é um filme bem mais envolvente.
 
10) Demônios possuem bolsas para guardar fotos velhas.
 
Apesar de todos os defeitos, Atividade Paranormal é um filme bom que ganha pontos por tentar e por ser original na maior parte das vezes - e por ter me deixado com depois que o vi. E o roteiro não assusta tanto quanto deveria, mas isso é culpa do trailer que acabou caindo nas mãos de uma produtora imbecil Paramount e cria expectativas que um filme de U$15 mil não teria como satisfazer. Pelo menos isso fez com que este se tornasse o filme que mais lucrou de todos os tempos (U$9.1 milhões na primeira semana), abrindo caminho para que o diretor (Oren Peli) possa explorar mais seu talento. Aconselho assistir ele em casa, na companhia de alguém que vá ficar para dormir ou então junto de um grupo de amigos barulhentos (posso emprestar os meus).
 
Então é isso... Meu nome é Paloma e eu juro por Deus que meus ataques demoníacos pararam!
 
NOT!
Paranormal Activity (2007)
Direção: Oren Peli
Roteiro: Oren Peli
Elenco: Katie Featherston e Micah Sloat

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Terror em Amityville

Atenção: contém spoilers

É fato comprovado que a maioria das pessoas sente prazer ao sentir medo. Alfred Hitchcock diz que sentir medo é algo fundamental para o ser humano, pois sem ele muitas coisas (como andar de montanha russa ou escalar uma montanha) não teriam graça. O medo nos faz sentir vivos! Se um filme de terror tenta recriar coisas que realmente aconteceram, a sensação que o medo causa triplica, afinal... Poderia ter acontecido com você. Então um filme baseado em relatos reais sobre uma família atormentada por espíritos malignos, um jovem que assassina a família toda no meio da noite, um pai enlouquecido e padres assustados deveriam ser um prato cheios para os adoradores do terror... Certo? Errado! Porque não adianta nada pegar fatores assustadores, jogar eles em um roteiro e esquecer-se de ligar uns com os outros. Estou falando do filme estúpido clássico dos anos 70:

clip_image001

Antes de mais nada, gostaria de dizer que sei que este filme é um clássico do horror e que possuí diversos adoradores. Não nego isso. Então vamos lá.

Em 13 de novembro de 1974, Ronald DeFeo Jr. assassinou toda sua família (pai, mãe, dois irmãos e duas irmãs) enquanto estes dormiam. Ao ser preso, ele alegou ter feito isso sob o comando de espíritos. O mais incrível sobre este caso é que ninguém escutou os tiros e que nenhuma das vítimas acordou. Um ano depois, a família Lutz se muda para a mesma casa onde ocorreram os assassinatos e lá viveram por apenas 28 dias, tendo fugido da casa sem levar nenhum de seus pertences.

clip_image002

O livro Horror em Amityville (1977) narra os acontecimentos que ocorreram durante a estadia da família Lutz na casa 112 da Ocean Avenue. Terror em Amityville, o filme, estreou em 1979 e foi dirigido por Stuart Rosenberg, que também dirigiu My Heroes Have Always Been Cowboys (que eu nunca ouvi falar, mas é um ótimo nome para filme). No elenco estão Margot Kidder - que passa o filme todo seminua - como Kathy Lutz, e Josh James Brolin, como George Lutz.

clip_image003James: Josh! I am your father!!

Josh: That's obvious.

Não tenho nada contra Josh James Brolin, na verdade eu gosto bastante deles, mas prefiro George Lutz assim:

clip_image004Come to mamma!

O filme inicia com os assassinatos em 1974. Um bang bang shoot shoot depois e a família Lutz chega até a casa 112 da Ocean Avenue (apesar de nunca dizerem qual o endereço... mas tudo bem, eles nem dizem a cidade) e, enquanto olham os cômodos da casa, flashbacks bizarrissimos mostram os assassinatos. Porque isso acontece, não sei responder, já que entre a cena dos assassinatos e a cena dos Lutz não existe nada... Talvez eles quisessem ter certeza de que nós, espectadores, não iríamos nos perder na história e esquecer que aquela casa era a mesma do início. Apesar de ser bem óbvio, já que a casa está no pôster. E nenhum de nós é estúpido.

clip_image005

A família decide se mudar para lá mesmo sabendo o histórico da casa, porque é barato e porque não teria filme se isso não acontecesse. Eu teria sido afugentada pelos flashbacks que apareciam do nada, mas isso sou eu... E eu sou estranha.

Um dia, acho que no seguinte, um padre aparece na casa e vai entrando sem ser convidado. Ele entra em um quarto e tenta abrir a janela para chamar a família, que está no pátio brincando. A janela não abre e ao invés de descer para chamá-los (como uma visita normal faria), ele resolve benzer a casa. A porta se fecha, o quarto se enche de moscas, o padre passa mal e uma voz sinistra diz para ele sair dali. E durante toda a cena, eu não conseguia parar de rir, porque me lembrei da cena do Todo Mundo em Pânico 2.

O padre foge dali, passa mal e fica doente o resto do filme. Enquanto isso, na Lutzland, James Brolin começa a pirar na batatinha. Fica dizendo que está frio na casa e fica violento sem motivo. Mas sua esposa está ocupada demais ficando seminua na frente dos filhos para se importar. Coisas sinistras acontecem - como quando a filha deles deixa uma babá presa no armário e alega que fez isso porque Jody, sua amiga imaginária, a mandou fazer. Devo lembrá-los que esta é a mesma casa onde um homem matou TODA A FAMÍLIA PORQUE UMA VOZ O MANDOU FAZER? Que gente com dificuldade de assimilação é essa?

De qualquer forma... Uma tia freira de Katie vem visitá-los, mas não consegue ficar nem um minuto dentro da casa e sai correndo de lá. E então acontece a MELHOR cena do filme. Uma cena incrível, assustadora. Cuidado, a cena a seguir não deve ser vista por pessoas cardíacas, crianças, grávidas ou crianças grávidas cardíacas:

Chocante! AAAAAAAAAAAAAAAAAHRRRRRRRRGEGEGAFDEAAAAAAA!!!!

Depois de um monte de coisas "assustadoras" (uma cruz virada, uma babá atormentada, uma freira que grita, um cachorro que late, uma montagem horrorosa de olhos de porco na janela, sofás que roubam dinheiro...) Katie finalmente se dá conta de que tem algo errado acontecendo e tenta entrar em contato com o padre, mas este está muito ocupado morrendo e ficando cego. Já James Brolin parece cada vez mais doente (e não cada vez mais gostoso, como no remake) e mal humorado.

Já que o único padre que existe no mundo não pode ajudá-la, Katie vai até a biblioteca local investigar sobre os assassinatos e encontra uma foto de Ronald DeFeo Jr. e descobre que ele e seu marido são a mesma pessoa!! TAN DAN D... Peraí... Hein? Eu li o livro e vi o remake... Em nenhum dos dois diz que Ronald e George são a mesma pessoa... O que acontece é que a medida que George vai enlouquecendo, ele vai ficando parecido com Ronald por causa da barba e do cabelo. Ok... Talvez eu esteja me precipitando. Quando ela chegar em casa eles vão conversar e ela vai descobrir que estava errada e então eles fugirão da casa. Certo... Estou mais calma agora.

Ela volta correndo para casa, onde James Brolin está perseguindo seus filhos com um machado (ok, pelo menos agora eu sei de onde o Stanley Kubrick tirou isso). Katie o ataca por trás, os dois lutam e ele quase a mata com o machado. Mas ai vê que é ela e a abraça. Os dois e as crianças correm para o carro, mas esquecem de pegar o cachorro. James Brolin volta para buscar o bicho, cai em uma gosma preta e fedida, volta para o carro e eles fogem. Fim.

Hã? Como assim? E o fato de Ronald e George serem a mesma pessoa? E o padre cego? E a perseguição com o machado? Tudo isso foi esquecido? Assim? Sem mais nem menos? "Oh! Meu marido é um assassino que milagrosamente conseguiu fugir da cadeia, se casar comigo, abrir uma empresa, ter amigos, criar os meus filhos bastardos, comprar uma casa, se esconder sem ser reconhecido, tudo em apenas um ano... Como estou orgulhosa!"

Isso NÃO FAZ SENTIDO!

A impressão que dá é que no fim eles não estão fugindo dos fantasmas e sim do roteiro!

Nada é explicado, nada assusta, nada faz sentido... NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA NADA!!!!!!!!!!

A única coisa que me deu medo nesse filme foi que eu perdi 2h da minha vida que eu jamais recuperarei! Eu nem consegui narrar ele de forma coerente!

Antes de ir embora, deixo a minha mais sincera opinião sobre tudo isso:

clip_image006Prefiro ver Terror em Amishville

The Amityville Horror (1979)
Direção: Stuart Rosenberg
Roteiro: Sandor Stern, baseado no livro de Jay Anson
Elenco: James Brolin, Margot Kidder, Rod Steiger, Michael Sacks, Helen Shaver, Natasha Ryan, Val Avery, Amy Wright

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Foto do mês

clip_image001Hugh: Paloma! Sai já dai!

O que eu gosto no Hugh Jackman é que ele tem classe.

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Neil Gaiman




Deus, como eu amo este homem.

sábado, 31 de outubro de 2009

A Órfã

Atenção: contém spoilers

Sabe aqueles filmes que todo mundo fala bem, faz o maior sucesso no cinema, você assiste vinte vezes e ai compra o DVD na pré venda, só para poder assistir de novo quando quiser? Não é o caso deste filme. Não... Este é um daqueles que você finge que não viu quando alguém pergunta sobre ele. Aqueles que você prefere morrer a assistir de novo. Você só assiste até o final porque fica curioso e ai quando acaba você se arrepende amargamente. Estou falando do pior filme de suspense de 2009...

clip_image001

O pôster anuncia "Há algo de errado com Esther". Sim, há... Ela aceitou participar deste filme. Dirigido por Jaume Collet-Serra (A Casa de Cera) e com Peter Sarsgaard, Vera Farmiga e Isabelle Fuhrman (interpretando a "pequena" Esther), A Órfã é um filme ruim, sem sentido, ofensivo e imbecil. Por quê? Explico!

O filme começa com uma mulher chegando ao hospital, prestes a dar à luz. Ela começa a sangrar e a levam para a sala de parto. Lá, os médicos parecem não se importar com o fato de que o bebê está morto e lhe entregam um feto ensanguentado, enrolado em um pano.

clip_image003

Isso tudo é um sonho e então conhecemos os Colemans, uma família típica americana: Kate, uma mãe alcoólatra e obcecada por um aborto que teve há muitos anos; John, um pai ausente e marido infiel; Max, a menina surda com nome de homem; e Danny, a criança chata. O casal é infeliz porque os seus dois filhos biológicos não são o suficiente para sustentar a sua ganância, e resolvem adotar uma menina.

Orphan-movie-review_l

Os dois vão até um orfanato (que eu juro por Deus, é a mesma casa do A Profecia... acho...) e encontram Esther, uma garota russa de nove anos, inteligente, talentosa, bonita, que fala duas línguas, toca piano e que conversa como se tivesse 30 anos de idade. Igualzinha a mim. Garanto que essa guria é, na verdade, a reencarnação do bebê que morreu e veio se vingar! Certo que é! Eles a adotam, sem nem mesmo ver as outras crianças e a levam para conhecer seus filhos biológicos indesejados. Max se dá muito bem com Esther, mas Danny fica com ciúmes e não quer nem saber da nova irmã. John e Kate fazem de tudo para agradar sua nova aquisição, digo, sua nova filha, até mesmo deixar seus filhos legítimos de lado.

the orphan horror movie videos online plot synopsis summary 4

Esther mostra que é muito avançada para sua idade e Kate começa a suspeitar da menina, apesar desta nunca ter feito nada de mal para eles. No colégio, as crianças zombam dela por ser diferente e Danny fica com vergonha. O que eu acho interessante até este momento do filme é que Esther, apesar de ser muito bizarra, não é má e não faz nada para ninguém, mas todo mundo faz coisas ruins para ela e a trata mal. Se eu fosse ela, também sairia por ai matando todo mundo. As pessoas a empurram, a tratam mal, mexem nas coisas dela sem pedir. Quero só ver a reação de todo mundo quando descobrirem que, na verdade, ela é um espírito vingador que veio mostrar para essa família que eles é que são ruins!

01101Kate: When grownups love each other very, very much... they want to show each other that love... They want to express it...

Esther: I know. They fuck.

A garota resolve se vingar de uma colega de aula que a tratou mal só porque ela carregava uma bíblia na escola. Ela empurra a outra de cima do escorregador. Isso aconteceu comigo uma vez, mas ninguém me empurrou... Eu tinha quatro anos, era de noite, e resolvi brincar no escorregador enquanto meus pais tiravam as malas do carro - estávamos voltando da praia. Então eu fiquei em pé no escorregador para a minha mãe ver, ela não olhou e eu escorreguei pelo lado e bati com o rosto no chão. Quase quebrei o nariz e fiquei com um dos lados do rosto todo ensanguentado. A sorte é que tinham tirado a gangorra que ficava ali em baixo. Eu podia ter batido com a cabeça no ferro. E só estou contando isso porque é bem mais interessante do que esse filme de merda.

ISABELLE FUHRMAN as Esther and ARYANA ENGINEER as Max in Dark Castle Entertainment’s horror thriller “Orphan,” a Warner Bros. Pictures release.

Uma freira do orfanato da Profecia vem até a casa dos Colemans porque ela, aparentemente, se esqueceu de contar para eles que Esther é louca de dar nó e que já se envolveu em vários acidentes malucos e sem explicação... É de se esperar que esse tipo de detalhe não seja esquecido...

Paloma: Oi... Quero comprar este dvd player.

Vendedor: Claro, senhorita. É para presente?

Paloma: Não, não. Aceita cartão?

Vendedor: Claro!

*compra é realizada*

Paloma: Obrigada! Tchau!

Vendedor: Tchau!

*vinte minutos depois*

Vendedor: AH MEU DEUS! ESQUECI DE CONTAR PARA ELA QUE AQUELE DVD FOI POSSUÍDO PELO DEMÔNIO E QUE AGORA ELA ESTARÁ AMALDIÇOADA E SERÁ ARRASTADA PARA O INFERNO!!!! ah... Deixa para lá... Turiluriluu...

A menina escuta a freira contando e vai atrás dela com uma arma. Não, não. Ela pega a arma, brinca de roleta russa (porque ela é russa, entendeu... ãhn... ãhn...) e ai vai atrás da freira com um martelo. Certo. Ok, ela mata a mulher e esconde o corpo lá no... ãhn... E aí ameaça Max - que estava junto durante o processo -, dizendo que se a menina contar algo para alguém também será assassinada. A menina finge que não ouviu nada (hahahahha, que horror...) e a vida segue seu rumo. Certo que essa guria é, na verdade, uma mensageira do diabo, que veio reunir um exército de almas para seu amo!

Orphan

Danny vê Esther e Max na floresta, ela vai até o quarto dele e o ameaça também. Garanto que essa guria é, na verdade, a filha perdida do Macaulay Culkin! Kate está cada vez mais desconfiada de Esther e quando a polícia encontra o cadáver da freira, que estava escondido no... ãhn... ela resolve investigar quem a menina é de verdade. Ela liga para o orfanato russo de onde a menina veio, descobre que ela nunca morou lá e que seus pais adotivos anteriores (que morreram em um misterioso incêndio) a adotaram de maneira ilegal. Resolve, então, fuçar nas coisas da menina - como toda boa mãe - e acha a tal bíblia, onde estão fotos de homens que, eu acho, são os pais anteriores dela. Ou ela recortou da Capricho. Na bíblia, está escrito "Saarne Institute", um lugar na Estônia.

orphan-trailer

Ligando para lá, ela descobre que não é um orfanato e sim um hospício. Enquanto isso, Esther conquista cada vez mais o coração de John, que não acredita em Kate quando esta acusa a menina. A garota arranca umas flores do vaso onde Kate colocou, sei lá, o feto morto do bebê abortado (?), Kate fica braba, bate na menina, e esta quebra o próprio braço e acusa a mulher. Depois disso, ela põe fogo na casa da árvore que está no quintal, com Danny dentro, o menino quase morre e mesmo assim John acha que a louca é Kate... Dá para notar que eles possuem um casamento baseado em confiança e amor.

Todo mundo vai para o hospital onde Danny está, Esther invade a UTI sem que ninguém veja (!!!), tenta matar ele de novo, Kate tem um ataque e tenta matar Esther, as pessoas a impedem, John leva Esther e Max para casa, Kate é internada no hospital, o cara do Saarne Institute liga para Kate para avisar que Esther é perigosa, Esther rouba o aparelho de surdez de Max e rasga um vestido de Kate para que este sirva nela, John fica bêbado com uma garrafa de vinho, Kate quase morre num acidente de carro tentando chegar até a casa, Esther se maquia e coloca o vestido de Kate (que serve perfeitamente nela) para tentar seduzir John, ele se apavora e descobre desenhos macabros e eróticos no quarto dela, Kate demora horrores para chegar na casa, Max vê seu pai sendo esfaqueado por Esther, e a verdade sobre a garota demônio é revelada...

O que ninguém sabe sobre Esther é que ela... Preparem-se, é muito surpreendente... É a coisa mais incrível que você já viu... O que ninguém sabe é que... Esther sofre de uma forma rara de nanismo e na verdade ela tem 33 anos e é uma louca que fugiu de um hospício e... Peraí... O QUÊ? Forma rara de nanismo? FORMA RARA DE NANISMO? Nada de diabo, alma perdida, vingança? Forma rara de nanismo? Sério? Ela é uma louca assassina com uma forma rara de nanismo, que finge que é uma criança para poder seduzir homens que a adotam? Meu Deus... Então por que ela não tentou ser adotada pelo Woody Allen?

orphan1

Kate chega na casa e encontra seu marido morto, Esther - que adquiriu uma super força e uma cara enrugada - tenta matar a mulher, as duas lutam, caem em um lago congelado, lutam mais um pouco, a polícia chega e Kate quebra o crânio de Esther com um chute. E o filme acaba. Juro por Deus.

cry-crying-girl-give-up-the-orphan-timpz-Favim.com-93242

Como é que a guria usa maquiagem o dia todo para esconder as rugas e ninguém nota? Qual a marca da maquiagem dela? Avon? E como é que ela entrou no país? Como é que ela aprendeu a falar inglês? E como é que nunca ninguém notou que ela tinha peitos? E por que ela precisa fingir que é uma criança para poder transar? Por que ela não procura pedófilos? Será que a Esther tomou pílulas de nanicolina? Por que alguém faria um filme desses? E o que diabos é uma forma rara de nanismo?????? A Órfã é um filme preconceituoso, sem sentido, imbecil, ridículo, mal produzido, mal escrito e o diretor certamente possuí uma forma rara de nanismo no cérebro.

orphan-20090714013834718_640w

Para não dizer que tudo neste filme é ruim, devo destacar a atuação de Isabelle Fuhrman como Esther. A menina segura o filme todo e não me importaria de ver outros filmes com ela.

dd-movietease24__0500397374

Já recebi diversas críticas quanto a esta, bem, crítica. Então peço desculpa se ofendi algum fã do filme. Tirei os palavrões do texto e dei uma arrumada aqui e ali. Mas uma coisa que não posso mudar é o fato de que não gostei do filme. Respeito quem tenha gostado, entendo o porque de gostarem. Mas para mim, não foi o suficiente.

Orphan (2009)
Direção: Jaume Collet-Serra
Roteiro: David Johnson
Elenco: Vera Farmiga, Peter Sarsgaard, Isabelle Fuhrman, CCH Pounder, Jimmy Bennett, Aryana Engineer

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Ele Não Está Tão Afim de Você

ele-nao-esta-tao-a-fim-de-voce-poster01

Você saiu com um cara e passou o dia seguinte na frente do telefone esperando uma ligação dele e nada? Vai ver ele se sente intimidado por você. Ele diz que gosta de ti, mas fica com outras e não com você? Talvez ele tenha medo que você não corresponda os sentimentos dele. Ele flerta enlouquecidamente, mas na hora H não faz nada? Deve ser baixa autoestima... Ou... Talvez... Ele não está tão afim de você.

“Ei, eu conheço esse cara com quem você está saindo! É, conheço mesmo. É aquele cara que está se dedicando no momento. Acabou de sair de uma separação horrível, e está abalidíssimo. O divórcio dos pais deixou cicatrizes profundas, e ele agora sente dificuldade em confiar nas mulheres. Nesse momento, ele precisa se concentrar na carreira. Não pode se comprometer com ninguém até arrumar a vida dele. Acabou de comprar um apartamento novo, e a mudança toma todo o seu tempo. Assim que tudo se acalmar, ele vai largar a mulher, a namorada, a porcaria do emprego. Meu Deus, ele é tão complicado! Esse homem é todo formado por essas desculpas. [...] Pois, como já foi dito, os homens preferem ser atropelados por elefantes pegando fogo do que dizer simplesmente que não estão a fim de você. [...] Queríamos tirar as desculpas de dentro do armário, por assim dizer, para serem vistas exatamente como são: desculpas esfarrapadas”.- Trecho do livro Ele Simplesmente Não Está Afim de Você

Lançado em 2004 e escrito por Liz Tuccillo e Greg Behrendt, o livro de autoajuda Ele Simplesmente Não Está Afim de Você foi baseado em um episódio da série Sex in The City, onde a personagem Miranda pede para que o namorado de sua amiga analise um cara com quem ela está saindo. O livro fez tanto sucesso que acabou virando filme, que conta com um elenco de peso, como Ben Affleck, Jennifer Aniston, Drew Barrymore, Scarlett Johansson, Justin Long, Jennifer Connelly, Ginnifer Goodwin, Kevin Connolly e Bradley Cooper. Na direção está Ken Kwapis, que dirigiu o divertidíssimo Um Conto Quase de Fadas (1997).

Os roteiristas Abby Kohn e Marc Silverstein criaram personagens que representam os exemplos criados pelos autores, contando histórias paralelas sobre pessoas que não conseguem compreender o sexo oposto por causa de uma simples e pura falta de comunicação.

Gigi (Ginnifer Goodwin) sofre porque não consegue encontrar um homem que realmente goste dela. Sua vida muda quando conhece Alex (Justin Long), que lhe diz que quando um homem quer uma mulher ele vai atrás, não a deixa esperando. Alex vira uma espécie de guru para Gigi. Beth (Jennifer Aniston) namora Neil (Ben Affleck) há sete anos e acha que já está mais do que na hora deles planejarem o matrimônio. Mas Neil não acredita em casamento e os dois acabam se afastando. Connor (Kevin Connolly) está apaixonado por Anna (Scarlett Johansson) que, apesar de tratá-lo como namorado, se recusa a transar com ele. Ela tem um caso com Ben (Bradley Cooper), casado com Janine (Jennifer Connelly), colega de trabalho de Gigi e Beth.

clip_image001

Me surpreendi com a atuação de Ben Affleck, que interpreta Neil. Diferente de seus papéis usuais, aqui ele apresenta uma atuação delicada e carismática, acabando por transformar Neil no único homem que "presta" de todo o filme. Já Scarlett Johansson parece desconfortável no papel de Anna, a garota que decide roubar o marido de outra a todo custo. Scarlett só fica bem em papéis mais originais e divertidos, como Sondra de Scoop, mas quando se entrega a papéis mais dramáticos acaba com uma atuação forçada e por vezes não tão fluente.

clip_image002

O roteiro é excelente e muito original, afinal de contas adaptar um livro de autoajuda não é um dos trabalhos mais fáceis. E o filme passa a imagem necessária e causa o mesmo impacto: assistir Ele Não Está Tão Afim de Você é como levar um soco no estômago. Ou mergulhar o corpo quente na água fria. Para algumas mulheres (e homens também) esse choque com a realidade pode ser cruel e depressivo.

Um filme recomendado para aqueles que possuem uma barra de chocolates enorme em casa e um ombro amigo para chorar depois. E lembre-se: “'Ocupado' é sinônimo de 'babaca'. 'Babaca' é sinônimo do cara com quem você está saindo”.

2009_hes_just_not_that_into_you_013-500x332

He's Just Not That Into You (2009)
Direção: Ken Kwapis
Roteiro: Abby Kohn e Marc Silverstein, baseado em um livro de Liz Tuccillo e Greg Behrendt
Elenco: Ben Affleck, Jennifer Aniston, Drew Barrymore, Scarlett Johansson, Justin Long, Jennifer Connelly, Ginnifer Goodwin, Kevin Connolly e Bradley Cooper

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Os Normais 2 - A Noite Mais Maluca de Todas

SaladaCultural_com_br-os-normais-a-noite-mais-maluca-de-todas-cartaz

Em 2001 estreou a série de TV Os Normais, criado por Alexandre Machado, Fernanda Young e (pasmem) Jorge Furtado. A série teve três temporadas e contava a história de Rui (Luiz Fernando Guimarães) e Vani (Fernanda Torres), um casal normal de classe média vivendo situações divertidas enquanto tentam suportar um ao outro. Os Normais fez tanto sucesso que acabou gerando um filho: Os Normais - O Filme (2003). Nele era mostrado como Rui e Vani se conheceram. Era engraçadinho, mas não maravilhoso.

Agora, seis anos depois, estreia Os Normais 2 - A Noite Mais Maluca de Todas. Rui e Vani estão noivos há 13 anos e o sexo não é mais uma coisa frequente. Então ela decide apimentar o relacionamento e sugere um ménage-à-trois. E é isso. Apenas isso. O problema apresentado ("falta de sexo") é esquecido e substituído por "não somos casados". A história não se aprofunda mais e nem se resolve.

Recheado de piadas fáceis e óbvias, atuações medíocres e vulgaridade, Os Normais 2 foi feito para agradar aqueles que gostam de qualquer coisa. As piadas são tão forçadas que tira qualquer credibilidade que o filme poderia ter. Como a cena onde um homem demonstra seu medo ao esperar por um exame de próstata. Às 3h da madrugada! Que tipo de pessoa faz um exame de próstata (ou qualquer outro exame rotineiro) de madrugada? Ou então a mulher francesa que busca por uma babá em um bar de esquina. Ou o bicho preguiça que aparece na história sem motivo e vai embora da mesma maneira.

Os cenários são tão artificiais quanto as atuações e tudo parece ter saído da revista Casa Cláudia. Sem falar nos cenários em CG... Para que tanto cenário falso? Até Copacabana era digital! E todos os personagens estão sempre impecáveis, incluindo a prostituta, que deve ser a mais bem vestida da região.

clip_image001

O filme é cheio de atrizes da Globo, como Danielle Winits, Claudia Raia, Alinne Moraes, Daniele Suzuki e Drica Moraes, e isso só o deixa ainda mais intragável. Cláudia Raia atuava como se estivesse sendo obrigada a fazer isso. Talvez alguém estivesse mantendo o Edson Celulari como refém.

Sem falar que Vani usa drogas duas vezes, como se drogas fosse algo engraçado. Use drogas e seja legal.

clip_image002

Enfim. Os Normais 2 é um filme bobo e vulgar, que conseguiu fazer com que eu - que aguento qualquer filme - me arrependesse de ter ido ao cinema ao invés de ficar em casa dando banho no meu cachorro. Não há dúvida do porquê de Jorge Furtado ter saído do projeto.

Os Normais 2 - A Noite Mais Maluca de Todas (2009)
Direção: José Alvarenga Jr.
Roteiro: Alexandre Machado e Fernanda Young
Elenco: Luiz Fernando Guimarães , Fernanda Torres , Drica Moraes , Danielle Winits , Daniele Suzuki, Claudia Raia

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Epitafios – A Primeira Temporada

Atenção: contém spoilers

Para uma produção ser realmente boa, um dos principais requisitos é que seus elementos (roteiro, atuações, trilha, fotografia, etc.) estejam em harmonia. Existem casos onde um fator excepcionalmente bom pode compensar um ruim, como por exemplo o filme O Enigma de Kaspar Hauser, onde um roteiro inteligente contrabalança as atuações inexperientes. Já Carrie, A Estranha tem um péssimo roteiro adaptado e uma edição medíocre, mas as atuações, a edição de arte e a trilha sonora se destacam tanto que o filme cumpre seu papel. Mas existem também situações onde mesmo uma produção muito boa não sustenta falhas gigantescas de roteiro. Este é o caso do ótimo seriado policial argentino:

clip_image001

É muito difícil um seriado ter a capacidade de prender o espectador até o fim. Sendo este seriado uma produção argentina de baixo orçamento, a dificuldade triplica. Epitafios consegue esta façanha e tem tudo para entrar para a lista de melhores seriados investigativos de todos os tempos.

Seu personagem principal, Renzo Márquez, é carismático e sustenta uma das principais características das produções argentinas: ele é uma pessoa comum como você e eu. O “vilão” é o Jigsaw argentino: ele prevê todos os passos de suas vítimas (como quando ele criou um plano onde era necessário estar ventando no exato momento em que um tiro acertasse uma janela e que o vento chegasse até sua vítima e esta pegasse fogo) sem cometer nenhum erro. Mesmo com planos mirabolantes, o assassino também é carismático, até mais do que os outros personagens.

clip_image002Renzo: Hijo de puta!

A trilha sonora se destaca pelas músicas retiradas da ópera Carmen de Bizet, que tocam sempre que o assassino aparece. A fotografia e a edição de arte são excelentes, passando a sensação de cotidiano, de algo comum, e ao mesmo tempo mantém um clima de suspense arrebatador.

As atuações são medianas, com exceção de Cecília Roth (a policial Marina Segal), Villanueva Cosse (o pai de Renzo) e Antonio Birabent (Bruno Costas, o assassino). Seus pontos altos são o plot, que é extremamente envolvente e o assassino como um personagem ativo na trama.

Se Epitafios possui tantos pontos altos, o que estraga a série?

clip_image003Laura: Dios! ¿Por qué somos tan incapaces?

Renzo: Hija de puta!

A resposta é o roteiro, que dá a sensação de ter sido feito com muita pressa, sem que houvesse atenção aos detalhes. Ele tem muitas bobagens em termos de história, coisas que poderiam ter sido evitadas. Os exemplos são inúmeros. A incapacidade da polícia de investigar o caso corretamente, Renzo ter em suas mãos um papel com a impressão digital do assassino e isso ser simplesmente ignorado, Bruno quebrando vidros de carros o tempo todo como se fosse a coisa mais fácil e natural do mundo ou então invadindo a casa das pessoas sem nem precisar arrombar a porta. Sem falar na homenagem aos Muppets que aparece no episódio 07:

A primeira temporada começa com polícia investigando a cena de um crime onde foram encontradas lápides falsas, além do corpo da vítima. Em uma delas está o nome de Renzo, um policial afastado do serviço, e da psicóloga Laura Santini.

clip_image004

O rosto do assassino é mostrado desde o início, mas sua verdadeira identidade só é revelada quase no fim. Ele é Bruno Costas, um ex-agente de viagens que viu o amor de sua vida morrer por culpa da negligencia de uma série de pessoas.

Cinco anos antes do plot principal, um professor foi demitido após ser acusado injustamente de abusar de uma aluna. Ele se revolta quando não recebe o dinheiro que a escola lhe devia e por isso sequestra quatro alunos que tiveram que ficar depois da aula para terminar uma experiência de química. A polícia foi chamada e um dos alunos, Alejandro Mujica, consegue fugir. Como ele consegue nunca é explicado. O professor exige que ele volte ou queimará os outros reféns – que já estão cobertos de gasolina.

Então entra em cena Laura, a psicóloga do professor, que vem para convencer o garoto a voltar. Ela está segura de que é o melhor a ser feito (na verdade ela estava errada, porque ela é uma psicóloga de uma exemplar incompetência). Ele volta, e o professor joga combustível nele também. Enquanto isso, os policiais Renzo e Benitez discutem se devem ou não invadir a escola. Renzo discorda, mas seu parceiro insiste e os dois põem em prática seu plano “infalível”.

Por algum motivo que nunca é revelado, Renzo está em cima do prédio, em um TELHADO DE VIDRO. O vidro quebra, afinal Renzo não é o que se pode chamar de um usuário de Coscarque. COMO eles não sabiam que isso iria acontecer é que é a questão. Mais um exemplo de como roteiro peca. Renzo cai lá de cima, assustando o professor, que derruba o lança-chama que estava em sua mão e os alunos pegam fogo.

O legal é que Alejandro estava solto e poderia muito bem ter fugido, mas decidiu queimar até a morte porque isso era bem mais divertido.

De qualquer forma, Bruno era namorado de Alejandro e decide vingar a morte de seu amor. Planejou friamente uma série de mortes criativas para cada um dos envolvidos, direta ou indiretamente, na morte dele. E para Bruno, os principais responsáveis eram Laura e Renzo. Sua marca registrada é avisar as próximas mortes enviando epitáfios que mostravam a relação da pessoa com o acidente na escola.

A história é extremamente criativa, mas são inúmeras as vezes nas quais o roteiro mal elaborado mexe com a inteligência do espectador. Por exemplo, Bruno entra na casa de Renzo e tenta matar seu pai. Vai embora ileso e, para completar, Renzo expulsa a polícia da cena do crime antes que estes peguem as diversas impressões digitais que o assassino deixou lá.

O crime só começa a ser investigado de verdade quando Marina Segal, a única policial competente da Argentina, é chamada. Em um capítulo e meio ela descobre quem é o assassino e porque ele mata. Para demonstrar sua habilidade superior ela analisa uma foto onde os quatro alunos estão e descobre o reflexo de Bruno na janela de um ônibus. O que ela fez não foi nada espetacular, mas se você considerar que Renzo tenta salvar uma vítima usando um carro quase sem combustível, até que o que ela fez foi surpreendente. Claro, estamos falando de Cecila Roth, que trabalhou em quase todos os filmes do Almodóvar, então não podíamos esperar menos.

clip_image005Marina: Soy una chica muy buena.

Mas a glória dela acaba rápido, já que Bruno consegue ser mais esperto do que Deus. Ele a sequestra e a tortura psicologicamente, a obrigando a matar a própria mãe. Marina fica tão traumatizada que perde a capacidade de atuação e de profissionalismo. Talvez tenha acontecido isso com o Renzo também. E com toda a polícia argentina. Pensando bem, deve ter acontecido com os roteiristas.

clip_image006

No início da temporada, Bruno obriga Laura e Renzo a terem um caso, se não ele matará o filho dela. Isso acaba criando um vínculo grande entre os dois – que já haviam se relacionado no passado. O motivo só nos é revelado no derradeiro episódio final, que segue a linha de filmes como Seven.

Bruno finge sua morte de uma maneira absurda (nem vamos entrar em detalhes) e prevê que toda a nação vai acreditar nisso. Meses depois ele volta e sequestra Laura. Renzo, com sua incrível competência, sem poder contar com Marina e sua atual abobadagem, vai até onde tudo isso começou – a escola onde Alejandro morreu – na esperança de encontrar a psicóloga. A polícia investiga o local e encontra Laura, amarrada de costas no meio de uma sala, coberta de algum combustível. Bruno fica olhando por uma janela e Renzo atira nele. A janela se quebra e a sala se enche de vento. Acontece que a suposta Laura está coberta de fósforo, uma substância química que pega fogo espontaneamente ao ter contato com o vento.

clip_image007

Renzo persegue Bruno, que se prende em espécie de cruz e diz que o policial deve perdoá-lo, pois ele tem mais coisas a revelar. Renzo, ignorante como sempre, mata Bruno. Obviamente aquela não era Laura, e esta agora está desaparecida.

clip_image008

Um mês depois, Renzo recebe um CD que Bruno mandou para ele antes de morrer. Incrível que, mesmo morto, ele é mais inteligente do que a polícia. No CD é revelado o verdadeiro paradeiro de Laura: a casa onde foi encontrada a lápide com o nome dela e dele. Renzo vai até lá e encontra seu cadáver. Ela foi enterrada viva e se Renzo não tivesse matado Bruno, ela teria sobrevivido.

Bruno colocou o nome dois na mesma lápide, prevendo que eles se apaixonariam, que Renzo não conseguiria salvá-la e que este se mataria ao encontrá-la morta. Mas Renzo não faz isso. E pela primeira vez em toda a temporada Bruno estava errado! Renzo apenas vai embora, desconsolado. Fim.

A série tem um ótimo argumento, mas peca muito no roteiro, principalmente em detalhes que deveriam dar credibilidade a história. Laura é a pior psicóloga de todo o universo, chegando ao ponto de falar sobre sua vida pessoal para seus pacientes. Renzo é incapaz de enxergar o óbvio e negligencia métodos policias elementares. Marina fica burra do nada. E Bruno tem a inteligência de um semideus, o que só é perdoável porque ele é gostosinho.

clip_image009

Talvez tenha sido por causa destas falhas que a série demorou cinco anos para ganhar sua segunda temporada, que aparenta ser superior a sua antecessora. Epitafios é uma excelente série policial, mas não se detenha a detalhes para poder apreciá-la.

Epitafios (2004)
Direção: Jorge Nisco e Alberto Lecchi
Roteiro: Marcelo Slavich e Walter Slavich
Elenco: Julio Chávez, Antonio Birabent, Cecília Roth, Villanueva Cosse e Paola Krum

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...